Terça Aberta na Quarentena de outubro une teatro, dança e performance

Uma peça, “¡Te Extraño!”, de Andrea Tedesco, uma dança, “Se te faz feliz – o solo do peixinho”, de Katharina Câmara, e uma performance, “Cassandra”, de Paula Carrara, fazem a Terça Aberta na Quarentena de outubro, no próximo dia 27, às 19h, ‘ao vivo-online’pela plataforma Zoom. 

A proposta da Cia Fragmento de Dança, que acontece desde 2016 de modo contínuo, acolhe trabalhos inéditos, recém estreados ou em processo, sempre seguidos de uma boa conversa entre os artistas, com a participação do público e mediação da atriz Janaina Leite (Grupo XIX de Teatro) e da bailarina Vanessa Macedo (Cia Fragmento de Dança).

A matéria dos sonhos são as memórias, mas a direção dos sonhos são os desejos.” Durante a quarentena de 2020, essa frase de Sidarta Ribeiro instigou a atriz Andrea Tedesco a solicitar que seus amigos lhe enviassem áudios narrando os sonhos que haviam tido ou que ainda viessem a ter. Esses áudios, juntamente com outros tantos de teor cotidiano (ficcionais e reais), foram organizados pela atriz para compor a performance imersiva “¡Te Extraño!”. O período de criação corresponde aos 54 dias nos quais o som da UTI invadia sua casa através de chamadas de vídeo.

“Se te faz feliz – o solo do peixinho” surgiu a partir da interação do corpo com um objeto, o peixinho, que disparou conexões com memórias outras, de caráter afetivo. A cena resulta da reinvenção dessas memórias e da redisposição delas entre si. O solo, originalmente feito para uma sala cênica, promove agora o desconfinamento parcial de histórias que Katharina Câmara guardou pra si, criando novos sentidos.

A performance de Paula Carrara nasce do desejo de defender a singularidade e a escuta das diferentes vozes e desvelar a maleabilidade do discurso, através do mito de Cassandra, convidando os espectadores a se perguntarem sobre os mecanismos que constroem ‘a verdade’. Cassandra é uma mulher. Num golpe dos deuses, ela ganha o dom da visão e da profecia – é capaz de ver antes, mas nada do que diz é crível. Vê a guerra e a morte, mas suas advertências soam como divagação e pessimismo indesejado; sua palavra não modifica os eventos ao seu redor. “Cassandra” é um trabalho solo que explora o território da linguagem, seja como índice do pensamento, seja como materialidade visual e sonora.

Para assistir, o público deve fazer inscrição no link www.bit.ly/tercaabertaoutubro No dia do evento, será enviado um link para acesso à plataforma ZOOM, por e-mail e telefone.

A ação faz parte do projeto “Autodepoimento na cena”, contemplado pela 27ª Edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo.

*Artistas interessados em compartilhar seus trabalhos podem se inscrever no site https://www.ciafragmentodedanca.com.br/    

Serviço

Plataforma Zoom

Data: 27/10. Terça, 19h.

Inscrições no Link:  www.bit.ly/tercaabertaoutubro

Compartilhe!