À margem de uma sociedade, em que está longe de ser prioridade, o homem negro busca ganhar sua vida na sombra cruel em que habita. O espetáculo “Oboró – Masculinidades Negras” retrata a realidade desse homem, com suas dificuldades, desafios e lutas, e faz temporada até 15 de dezembro no Teatro Sesi Centro.

Oboró é um termo que, em Yorubá, é usado para designar orixás do sexo masculino. Com direção de Rodrigo França e um elenco formado pelos atores Cridemar Aquino, Danrley Ferreira, Drayson Menezzes, Ernesto Xavier, Gabriel Gama, João Mabial, Jonathan Fontella, Luciano Vidigal, Marcelo Dias, Orlando Caldeira, Paulo Guidelly, Reinaldo Júnior, Sidney Santiago Kuanza e Wanderley Gomes, a peça, escrita por Adalberto Neto apresenta os conflitos de vida dos homens que eles interpretam. Cada personagem apresenta características de um, entre os orixás: Exu, Ogum, Oxóssi, Omolu, Xangô, Oxumaré, Osanyin, Logun Edé, Ibeji e Oxalá.

Entre os problemas apresentados, estão a hipersexualização do corpo negro, a busca pela perfeição em troca de um lugar ao sol e os riscos de habitar uma pele preta, entre outros. Nove situações traçam um paralelo da realidade desses homens da sociedade, permeadas por muita música e dança.

Foto: Júlio Ricardo da Silva

Serviço

Local: Teatro Sesi Centro – Av. Graça Aranha, 1 – Centro – Rio de Janeiro.

Temporada: Até 15/12. Quintas, sextas e sábados, 19h. Domingos, 18h.

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada).

Classificação: 16 anos

Compartilhe!