Até 16 de fevereiro, a peça “Auto de João da Cruz”, de Ariano Suassuna, pode ser conferida pelo público no Teatro Firjan SESI Centro. Até que ponto o homem se vende para conseguir o que quer? Qual é o mínimo para ser feliz? O que você seria capaz de fazer para conquistar os bens materiais que deseja? Essas são algumas das questões abordadas pela montagem.

Escrito em 1950, o texto é uma recriação do “Fausto”, de Goethe, cuja trama traz elementos de três romances populares nordestinos – História de João da Cruz, História do Príncipe do Reino do Barro Branco e a Princesa do Reino do Vai-não-Torna e O Príncipe João Sem Medo e a Princesa da Ilha dos Diamantes — de Leandro Gomes de Barros, Severino Milanez da Silva e Francisco Sales Areda, respectivamente.

Com direção de Inez Viana, a montagem celebra os dez anos da criação da Cia OmondÉ, que teve início com outro Ariano Suassuna, o também inédito, “As Conchambranças de Quaderna”. A peça conta a história de João, jovem ambicioso que, inconformado com a ausência do pai e com a miséria em que vive, resolve sair de casa, deixando tudo para trás, em busca de riquezas. 

Foto: Rodrigo Menezes.

Ficha Técnica

Texto: Ariano Suassuna.
Direção: Inez Viana.
Elenco: André Senna, Elisa Barbosa, Iano Salomão, Junior Dantas, Leonardo Bricio, Luis Antonio Fortes, Tati Lima e Zé Wendell.

Serviço

Local: Teatro Firjan SESI Centro – Rua Graça Aranha, 1 – Centro – Rio de Janeiro.

Temporada: Até 16/2. Quinta a sábado, 19h. Domingo, 18h.

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada).

Classificação: 14 anos.

Compartilhe!