No dia 25 de abril, quinta, o grupo Pandora promoverá a leitura dramática de “Ursos Polares Hibernam no Inverno Nuclear?” de Filipe Pereira. E nos dias 26 e 27 de abril (sexta e sábado) o grupo encerra a temporada com apresentações do espetáculo “Relicário de Concreto” (2013).

Inspirado nas memórias dos trabalhadores da Fábrica de Cimento Portland Perus. Inaugurada em 1926, a fábrica foi a primeira de cimento do Brasil a atingir uma produção em larga escala, além de ter sido a maior fornecedora de cimento para todo o país na primeira metade do século XX, contribuiu diretamente com a verticalização da cidade de São Paulo.

A Fábrica de Cimento Portland Perus é um símbolo de movimentos de resistência, tendo o maior período de greve operária já registrado, a greve “dos Queixadas” (1962-1969), movimento que se estendeu por 7 anos. Este acontecimento influencia gerações e marca a história do bairro de Perus, localizado na periferia da capital paulista.

A temporada do Grupo Pandora no Galpão do Folias contou com apresentações dos espetáculos COMUM (2018), Nomes Para Furacões (2017) e Ricardo III não terá lugar ou cenas da vida de Meierhold (2015). Os quatro espetáculos que compõem a mostra salientam aspectos relevantes da trajetória do grupo e contam sua história, através de seus processos criativos e encenações

Serviço

Local: Galpão do Folias – Rua Ana Cintra, 213 – Santa Cecília – São Paulo.

Data: Espetáculo “Relicário de Concreto (2013)” – 26 e 27/4. Sexta, 20h. Sábado, 19h.

Leitura Dramática da texto  “Ursos Polares Hibernam no Inverno Nuclear?” – 25/4. Quinta, 20h.

Ingresso: Contribuição voluntária (Pague quanto puder).

Compartilhe!