O espetáculo “Chernobyl” estreia dia 9 de setembro no Sesc Consolação. A montagem versa sobre o fato ocorrido no dia 26 de abril de 1986, quando o mundo acompanhou com perplexidade as notícias de que uma explosão havia destruído o reator nuclear da usina de Chernobyl, próxima à cidade de Pripyat, na Ucrânia.

O texto, capaz de inserir o público no centro dos acontecimentos, foi escrito em 2017 pela dramaturga francesa Florence Valéro, nascida no mesmo ano do acidente nuclear. Desde o início, o espectador é apresentado à boneca Antonia, protagonista-narradora da trama, cujos olhos de vidro cor esmeralda veem tudo ao redor. Antonia tem consciência do que está acontecendo, porém, assim como os demais personagens inseridos na catástrofe, sente-se impotente e incapaz de agir frente ao horror do que se anuncia.

As atrizes Carolina Haddad, Joana Dória, Manuela Afonso e Nicole Cordery revezam-se entre nove personagens que têm suas rotinas brutalmente alteradas pelo desastre nuclear. São pessoas comuns, famílias comuns, que poderiam ser descritas como vítimas de qualquer outro evento histórico de magnitude semelhante.

Foto: Guy Pichard e Felipe Cohen.

Ficha Técnica:

Dramaturgia: Florence Valéro, com excertos do livro “Vozes de Chernobyl”, de Svetlana Aleksiévitch, inseridos por elenco e direção.

Tradução: Carolina Haddad.

Direção: Bruno Perillo.

Elenco: Carolina Haddad, Joana Dória, Manuela Afonso e Nicole Cordery.

Serviço

Local: Sesc Consolação – Rua Doutor Vila Nova, 245 – Vila Buarque – São Paulo.

Temporada: 9/9 a 22/10. Segundas e terças, 20h.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia-entrada) e R$ 6,00 (credencial plena Sesc).

Classificação: 14 anos.

Compartilhe!