O espetáculo “Brian ou Brenda?”, com dramaturgia de Franz Keppler e direção de Yara de Novaes e Carlos Gradim, estreia em 27 de setembro, no Centro Cultural São Paulo. O trabalho recria com liberdade ficcional o polêmico caso de David Reimer.

Em 1965, nascem os gêmeos Brian e Bruce, que são submetidos a uma cirurgia de fimose aos 8 meses. Durante esse procedimento, o pênis de Brian é acidentalmente cauterizado. Atônitos, os pais procuram o psiquiatra John Money, que defende a tese de que os bebês nasceriam neutros e teriam seu gênero definido pela criação. Ele aconselha a família a fazer em Brian uma operação de redesignação sexual e a educá-lo conforme uma menina. A criança passa a ser chamada de Brenda. O resultado é uma menina que cresce infeliz em um corpo que não é seu e, ainda adolescente, tenta se matar.

Conhecida como um dos casos mais polêmicos da psiquiatria, a violência sofrida por David Reimer é usada por pesquisadores e instituições de todo mundo para fomentar a discussão sobre identidade de gênero. A encenação mescla fatos reais e ficcionais para propor uma reflexão sobre gênero e o direito às escolhas e desejos de cada um, bem como os limites dos tratamentos médicos e psiquiátricos.

 

Foto: Heloisa Bortz.

 

Ficha Técnica

Texto: Franz Keppler.

Direção: Yara de Novaes e Carlos Gradim.

Elenco: Augusto Madeira, Daniel Tavares, Giovanni Venturini, Jimmy Wong, Kay Sara, Lavínia Pannunzio, Marcella Maia e Paulo Campos.

 

Serviço

Local: Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Sala Jardel Filho – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso – São Paulo.

Temporada: 27/9 a 20/10. Sextas e sábados, 21h. Domingos, 20h.

Ingressos: Grátis. Retirar 1h antes.

Classificação: 14 anos.

Compartilhe!