Com direção de José Fernando Peixoto de Azevedo, espetáculo propõe uma reflexão sobre a política, o indivíduo e o coletivo ao utilizar recursos cinematográficos inspirados pelo filme “Terra em Transe”, de Glauber Rocha.

A peça de teatro As Mãos Sujas, escrita pelo filósofo, crítico e escritor Jean Paul Sartre (1905 – 1980) ganha nova montagem dirigida por José Fernando Peixoto de Azevedo que estreia em 1º de novembro, no Sesc Ipiranga. O espetáculo conta a história de um jovem intelectual que decide matar o líder de seu partido após este propor uma aliança com partidos conservadores.

A escolha coloca a peça em diálogo direto com Terra em Transe, uma das obras-primas do cineasta Glauber Rocha, lançada em 1967, cuja estética também inspirou os figurinos e as músicas executadas ao vivo por Guilherme Calzavara. A trilha sonora sobrepõe sonoridades presentes no filme a outras que foram pensadas a partir do texto de Sartre.

 

Foto: Yghor Boy.

 

Ficha Técnica

Texto: Jean Paul Sartre.

Direção: José Fernando Peixoto de Azevedo.

Elenco: Gabriela Cerqueira, Georgina Castro, Paulo Balistrieri, Paulo Vinicius, Rodrigo Scarpelli, Thomas Huszar e Vinicius Meloni.

Músicos e câmera: Ivan Garro, Rodrigo Scarpelli, Thomas Huszar e Yghor Boy.

 

Serviço

Local: Sesc Ipiranga – R. Bom Pastor, 822 – Ipiranga – São Paulo.

Temporada: 1 a 24/11. Sextas e sábados, 20h. Domingos, 18h. Em 15/11 a sessão será às 18h.

Ingressos: R$30,00 (inteira), R$15,00 (meia-entrada) e R$9,00 (Credencial Sesc).  

Classificação: 14 anos.

Compartilhe!