O Portal da Arte Brasileira

Regina Braga estreia “São Paulo” no Teatro Unimed

0 24

Uma cidade que assusta, desafia, acolhe, estimula e encanta. Uma atriz que faz questão de compartilhar com todos sua crescente paixão pela cidade por meio de histórias garimpadas ao longo de anos. Um grupo musical que traz à tona versos e melodias que mostram uma cidade única, contraditória, misteriosa e muito divertida. Assim é São Paulo, espetáculo teatral com a atriz Regina Braga que estreia na sexta-feira, 28 de janeiro, celebrando o aniversário da cidade, no Teatro Unimed (Ed. Santos Augusta, ao lado da Av. Paulista, em São Paulo). Agora, o aguardado espetáculo poderá, finalmente, ser visto presencialmente pelo grande público, pois a estreia prevista para 12 de março de 2020 foi desmarcada em decorrência da pandemia.

Desde a sua fundação, em 25 de janeiro de 1554, na área conhecida como Campos de Piratininga, entre os rios Anhangabaú e Tamanduateí, onde já existia o Pateo do Colégio, a cidade de São Paulo tem vivido contínuas transformações, sempre acolhendo quem chega, multiplicando sua diversidade e acelerando sua evolução. Esta cidade ocupa o papel de personagem principal do espetáculo dirigido por Isabel Teixeira, que reúne histórias deliciosas como o relato do Padre José de Anchieta sobre subir a serra do mar (a pé!), a visão poética de Itamar Assumpção sobre o Rio Tietê, a reflexão de Drauzio Varella sobre os passarinhos (bem-te-vis, tico-ticos, sanhaços) que, teimosos, ainda insistem em morar na cidade, e outras preciosidades escritas por ninguém menos que José Miguel Wisnik, Mario de Andrade, Oswald de Andrade, Paulo Prado, Castro Alves, Paulo Caruso, Guilherme de Almeida, Plínio Marcos, José Ramos Tinhorão, Alcântara Machado, Manuel Bandeira, German Lorca, Frei Gaspar da Madre de Deus, Carlos Augusto Calil, Paulo Bonfim e Pedro Corrêa do Lago.

A ideia do espetáculo começou a tomar forma há dez anos, estimulada pela leitura do livro A Capital da Solidão, de Roberto Pompeu de Toledo. São Paulo, uma cidade que nasceu isolada, escondida e assim permaneceu por quase quatro séculos. Ao longo da peça, (re)descobrimos a transformação da pacata vila com o ciclo do café, que fomentou estradas de ferro e estimulou a imigração; a fundação da Faculdade de Direito no largo de São Francisco, que impactou definitivamente em sua vida cultural e de lazer; o crescimento da cidade para além dos rios Tietê e Pinheiros; o surgimento das periferias a partir dos anos 30 e sua imensa força braçal e cultural; o carnaval do jeito bem paulistano e suas primeiras escolas de samba.

Post Patrocinado

Foto: Roberto Setton.

Ficha Técnica

Roteiro: Regina Braga. Colaboração no roteiro: Isabel Teixeira, Aline Meyer, Vitor Casagrande, Alfredo Castro, Guilherme Girardi e Mônica Sucupira. Direção: Isabel Teixeira. Assistente de direção: Aline Meyer. Colaboração artística: Monique Gardenberg. Iluminação: Beto Bruel. Cenografia e Figurino: Simone Mina. Elenco: Regina Braga, Vitor Casagrande, Gustavo de Medeiros/Guilherme Girardi, Alfredo Castro e Xeina Barros.

Serviço

Local: Teatro Unimed – Ed. Santos Augusta – Al. Santos, 2159 – Jardins – São Paulo.

Temporada: 28/1 a 20/2/2022. Quintas, sextas e sábados, 21h. Domingos, 18h.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$90,00 (plateia), R$60,00 (balcão), R$45,00 e R$ 30,00 (meia-entrada).

Vendas online: www.sympla.com.br

Serão exigidos comprovante de vacinação contra Covid e uso de máscara durante todo o espetáculo.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AVISO!

Em virtude da pandemia de Covid-19, alguns eventos foram cancelados ou sofreram alterações. Centros Culturais ou espaços de exposição também fecharam.

Consulte sempre antes de se direcionar a um evento presencial.

X