O Portal da Arte Brasileira

Plataforma Itaú Cultural Play exibe filmes da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

0 17

A plataforma Itaú Cultural Play exibe gratuitamente, entre os dias 25 a 30 de outubro e em 2 de novembro,  sete filmes que integram a 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Disponíveis no site Itaú Cultural Play e nos dispositivos móveis Android e IOS, produções inéditas retratam períodos e personagens históricos do país e contam histórias sobre as mudanças que a pandemia imprimiu à linguagem cinematográfica.

São elas: “Antígona 442 A.C”., de Maurício Frias, “O melhor lugar do mundo é agora”, do ator e cineasta Caco Ciocler, “Meu tio José”, do diretor Ducca Rios, “O circo voltou”, de Paulo Caldas, “Memória sufocada”, direção de Gabriel Di Giacomo, “Tarsilinha”, dos cineastas Celia Catunda e Kiko Mistrorigo, e “SARS-CoV-2 – O tempo da pandemia”, dos irmãos Eduardo Escorel e Lauro Escorel.

Programação complementar do festival, realizada de 27 e 29 de outubro pelo Itaú Cultural, a quinta edição do “Fórum Mostra” reúne importantes nomes da cultura e do cinema brasileiro, entre eles a atriz Andrea Beltrão e o ator e diretor Caco Ciocler.

Post Patrocinado

Durante três dias, cineastas, roteiristas, atores, jornalistas e gestores culturais debatem sobre os impactos da pandemia na economia criativa, as tendências das linguagens híbridas no audiovisual e a relação existente entre cultura e política. As atividades serão transmitidas ao vivo, às 11h e 15h, na página da Mostra no Youtube.

No dia 25, segunda-feira, entra em cartaz na plataforma de streaming a ficção “Antígona 442 A.C”. Dirigido pelo cineasta carioca Maurício Frias, o filme, inspirado em uma peça teatral do dramaturgo grego Sófocles, é protagonizado pela atriz Andréa Beltrão. No dia seguinte é a vez de “O melhor lugar do mundo é agora”, obra do consagrado ator Caco Ciocler, um retrato ficcional de uma época em que seria impossível fazer arte e cinema.

Na quarta-feira, dia 27, é exibida a animação adulta “Meu tio José”, do cineasta baiano, Ducca Rios. A história acontece a partir do assassinato de José Sebastião Rios de Moura, membro do grupo de esquerda “Dissidência da Guanabara”. Após retornar ao Brasil de um exilio que durou dez anos, ele é morto em um crime com fortes evidências de motivação política.

Na quinta-feira, fica disponível “O circo voltou”, do diretor paraibano Paulo Caldas. O documentário revisita a história do circo no Brasil através da trajetória de Zé Wilson, um dos maiores mestres circenses do país. No dia seguinte, ingressa “Memória sufocada”, filme do cineasta paulista Gabriel Di Giacomo sobre a proximidade do Brasil atual com o período da ditadura militar.

No dia 30, sábado, o público pode acompanhar a animação infantil “Tarsilinha”, dos diretores paulistas Celia Catunda e Kiko Mistrorigo. Inspirado na vida e na obra da artista visual brasileira Tarsila do Amaral (1886-1973), o filme mostra as aventuras de uma garotinha de 8 anos que embarca em uma jornada incrível para recuperar as memórias roubadas da sua mãe.

Para concluir a programação, dia 2 de novembro, entra em cartaz o documentário “SARS-CoV-2 – O tempo da pandemia”, dos irmãos de São Paulo, Eduardo Escorel e Lauro Escorel.  O filme traz relatos de profissionais da linha de frente, atuantes em São Paulo e Manaus, sobre a experiência de ir ao encontro da Covid-19 para cuidar de pacientes e idosos.

Serviço

Itaú Cultural Play.

Datas: 25 a 30/10. 2/11.

Link de acesso: www.itauculturalplay.com.br.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AVISO!

Em virtude da pandemia de Covid-19, alguns eventos foram cancelados ou sofreram alterações. Centros Culturais ou espaços de exposição também fecharam.

Consulte sempre antes de se direcionar a um evento presencial.

X