O Portal da Arte Brasileira

Obra de Fernando Zarif é celebrada com livro e videoexposição

0 9

O caráter multifacetado e inquieto da obra de Fernando Zarif será celebrado neste mês de outubro, quando é lançado o livro “Fernando Zarif – Múltipla Unidade”, acompanhado de uma videoexposição que ganha as empenas do Minhocão paulistano. A publicação terá o evento de lançamento na SP Arte em 23 de outubro, sábado, às 15h.

No mesmo dia, haverá pela noite a videoprojeção nas estruturas do elevado do Centro de SP. O Projeto Fernando Zarif, que cuida do espólio artístico de Zarif e fomenta a circulação de sua obra, e a Luciana Brito Galeria, que comercializa os trabalhos de autoria do artista, idealizaram e levam à frente a programação especial.

Organizado pela escritora e crítica literária Noemi Jaffe, edição de imagens de Dora Levy e Letícia Moura, a edição de 243 páginas compila e exibe desenhos, colagens, pinturas e assemblages, entre outros trabalhos, extraídos das mais de duas mil obras encontradas na residência de Fernando Zarif após sua morte aos 50 anos, em 2010 em São Paulo. Entre essas obras, os Cadernos, um compêndio de mais de 50 quilos de desenhos reunidos em 33 volumes, com narrativas visuais compostas por ilustrações, textos e colagens, produzidas com uma infinidade de materiais. O trabalho, descrito pelo artista como um “discurso sobre o desenho”, foi apresentado uma única vez em uma performance no Espaço Tom Jobim, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, em junho de 2009.

Post Patrocinado

Além das obras visuais dos Cadernos, Noemi selecionou um recorte dos inúmeros textos espalhados em diferentes suportes – cadernos menores com capa dura, simples com espiral comprados em papelaria, blocos de anotação, blocos de propaganda e muitos papéis soltos, de vários tipos, feitos entre 1984 e 1994.

Verdadeiros livros de artista, todo o conjunto, que vem sendo estudado e recuperado pelo Projeto Fernando Zarif desde sua morte, sintetiza o aspecto movediço e não conformado de um verdadeiro artista multimídia, que espalhava seu talento não apenas pelas artes plásticas do tipo cubo branco – pinturas, desenhos, colagens e esculturas, por exemplo -, transitando, assim, pela performance, pelas ações captadas por vídeo, pelos escritos literários cheios de agilidade e pela cenografia.

Agitador cultural, teve parceiros e amigos que expressavam o vigor e a vitalidade dos anos 1980 e 1990. Vários dos que desfrutaram da convivência com esse ‘turbilhão’ de ideias, como Barbara Gancia, Bia Lessa, Branco Mello, Cacá Ribeiro, Carolina Ferraz, Erika Palomino, Fernanda Torres, Lenora de Barros, Liana Padilha, Malu Mader, Marina Lima, Paulus Magnus, Sergio Mekler e Tony Bellotto, farão uma homenagem a Fernando Zarif e lerão trechos do livro numa videoexposição no centro da cidade de São Paulo, onde partes do livro serão projetadas em sete diferentes empenas de prédios, que poderão ser acompanhadas pelo público a partir do Minhocão. Os vídeos também serão veiculados pelas plataformas digitais da galeria e do projeto.

Serviço

Local: SP Arte – ARCA – Av. Manuel Bandeira, 360, Vila Leopoldina, São Paulo.

Visitação: 20 a 24/10. Quarta, 12h às 21h. Quinta a sábado, 12h às 20h. Domingo, 11h às 18h.

Ingressos: R$50,00 (inteira) e  R$25,00 (meia-entrada).

Classificação: Livre.

Link para agendamento: https://www.sp-arte.com.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X