Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI debate transgêneros textuais e outras realidades históricas

A sexta edição do Núcleo de Dramaturgia Firjan SESI realiza entre os dias 16 e 18 de dezembro uma série de três lives com os pesquisadores e dramaturgos Sol Miranda, Márcia Zanelatto e Manoel Silvestre Friques. Com mediação do dramaturgo e curador do núcleo, Diogo Liberano, as conversas vão ampliar as discussões do único núcleo de dramaturgia ativo do Rio de Janeiro. Em 2020, o trabalho do grupo foi adaptado ao formato online e 16 alunos pesquisaram e dissecaram diversas dramaturgias com o objetivo de produzir textos inéditos e dar forma a leituras dramatizadas, performances, três publicações e uma peça teatral a ser montada pelos teatros Firjan SESI.

Na quarta-feira, a conversa “De que modo uma dramaturgia… escreve histórias diferentes da nossa realidade histórica?” acontece com a atriz e pesquisadora, Sol Miranda. Já na quinta, 17, a dramaturga e escritora, Márcia Zanelatto fala sobre “De que modo uma dramaturgia se relaciona com gêneros e transgêneros textuais”. Por fim, na sexta, dia 18, o professor do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena da UFRJ, Manoel Silvetre Friques, aborda “De que modo uma dramaturgia trabalha as relações entre conteúdo e formas textuais.”

Foto: Daniel Barboza.

Serviço

Data: 16 a 18/12.

Instagram: @firjansesicultura

Compartilhe!