O Portal da Arte Brasileira

“Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia” apresenta filmes e séries

0 6

Um abrangente painel das questões, impasses e possíveis soluções para a Amazônia. Esta é a proposta da “Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia”, que acontece de forma online e gratuita de 2 a 9 de junho.

Na programação está a exibição de 16 filmes e duas séries para TV. Também são promovidos um ciclo de debates, webinário e master class. Toda a programação pode ser acessada através do site da Ecofalante. Os filmes ficam em cartaz no site na plataforma Belas Artes À La Carte.

A programação conta com os seis episódios da série exclusiva HBO “Transamazônica: Uma Estrada Para o Passado”, série dirigida por Jorge Bodanzky e Fabiano Maciel, uma coprodução entre a HBO Latin America Originals e a Ocean Films. Entre os títulos programados está “BR Acima de Tudo”, exibido em pré-estreia mundial. Dirigido por Fred Rahal Mauro, é uma produção do ((o))eco, um veículo de jornalismo voltado à conservação da natureza, biodiversidade e política ambiental.

Post Patrocinado

Estão presentes na Mostra títulos inéditos comercialmente no Brasil, como “Edna”, de Eryk Rocha, que teve estreia internacional no prestigioso festival suíço Visions du Réel e “A Última Floresta”, do diretor Luiz Bolognesi, selecionado para a edição deste ano do Festival de Berlim e protagonizado por Davi Kopenawa, xamã da tribo Yanomami corroteirista do filme que vive embates com garimpeiros que chegam a seu território.

Na programação está incluído o multipremiado longa-metragem britânico “Quando Dois Mundos Colidem”, que aborda o violento conflito desencadeado na Amazônia peruana por um projeto de extração de petróleo, minério e gás, que vitimou os povos indígenas ali residentes.

Ficam disponíveis durante o evento seis episódios da série “A Década da Destruição”, coprodução Brasil/Reino Unido dirigida entre 1980 e 1990 por Adrian Cowell e Vicente Rios e considerada um marco no documentário ambiental feito no Brasil.

Entre os filmes programados pelo evento estão os premiados “Soldados da Borracha” (de Wolney Oliveira), vencedor do prêmio de melhor filme (concedido pelo público) na Mostra Ecofalante de Cinema de 2020; “Amazônia Sociedade Anônima” (de Estevão Ciavatta), finalista do One World Media Awards, um dos mais importantes prêmios internacionais da área; “Mataram Irmã Dorothy”, coprodução EUA/Brasil que venceu o grande prêmio do júri e prêmio do público no cultuado Festival SXSW ao acompanhar o julgamento dos assassinos de irmã Dorothy Stang; e “Serra Pelada: A Lenda da Montanha de Ouro” (de Victor Lopes), sobre o maior garimpo do Brasil e premiado como melhor filme no FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental.

Título selecionado para o Festival de Berlim, “O Reflexo no Lago”, de Fernando Segtowick, trata de comunidades ribeirinhas localizadas próximas da hidrelétrica de Tucuruí, no Pará. Já projetos com propostas de uso da floresta de maneira sustentável estão em “Amazônia Eterna”, de Belisario Franca, vencedor do prêmio de melhor documentário no BRAFFTV – Festival de Cinema Brasileiro em Toronto. A atriz Christiane Torloni dirige, em parceria com Miguel Przewodowski, “Amazônia, o Despertar da Florestania”, uma discussão sobre questões ambientais da floresta amazônica. “Sob a Pata do Boi”, de Márcio Isensee e Sá, focaliza a relação da pecuária com a Amazônia e mereceu premiações na Mostra Ecofalante de Cinema e em eventos na França, Espanha, Portugal e Venezuela. Já no curta-metragem “Ameaçados” a diretora Julia Mariano mostra a luta de pequenos agricultores do sul e sudeste do Pará, tendo acumulado premiações na Mostra Ecofalante de Cinema e em diversos festivais.

A Mostra apresenta ainda três dos mais importantes filmes assinados por Jorge Bodanzky: o clássico “Iracema, Uma Transa Amazônica” (1974), codirigido por Orlando Senna, “Jari” (1979) e “Terceiro Milênio” (1981), ambos codirigidos por Wolf Gauer.

Um ciclo de debates coloca em discussão diferentes questões que afetam a Amazônia, como o uso das terras, infraestrutura, bioeconomia e crise climática. Participam dos encontros, entre outros, o documentarista João Moreira Salles, o professor Ricardo Abramovay, a Secretária de Ciências e Tecnologia do Amazonas Tatiana Schor, Danicley de Aguiar, do Greenpeace Brasil, e os cineastas Jorge Bodanzky e Fabiano Maciel.

A programação da Mostra conta ainda com o webinário “A Crise Climática e a Amazônia”, uma parceria do evento com a USP – Universidade de São Paulo. Uma master class ministrada pelo cineasta Jorge Bodanzky acontece na terça-feira, 1 de junho, em uma parceria do evento com a Spcine.

Serviço

Transmissão on-line.

Datas: 2 a 9/6.

Link de acesso: www.ecofalante.org.br

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X