Mostra de Cinema Polonês apresenta 14 filmes gratuitos e online

A primeira versão digital da Mostra de Cinema Polonês oferece um ponto de partida para um mergulho nesta cinematografia ainda desconhecida por grande parte do público brasileiro. Mas se o formato é outro, a qualidade da seleção não deixa nada a dever às edições anteriores. De 5 a 18 de novembro, evento virtual contempla longas inéditos no Brasil, como “Pilsudski” e “Diversão Pesada”, indicados ao prêmio de melhor filme no Polish Film Festival em 2018 e 2019, respectivamente, “Sou um Assassino”, vencedor do Silver Lions do mesmo festival  em 2016, e “53 Guerras”, filme de estreia da diretora Ewa Bukowska.

A programação, disponível no site oficial do evento, inclui também sucessos do cinema polonês, como Supernova, Corpus Christi, A Atração, A Torre – Um dia Brilhante, A Filha de Um Treinador, A Última Família, Doce Entardecer na Toscana entre outros. Os filmes poderão ser assistidos na plataforma de streaming Spcine Play.

Durante duas semanas, os cinéfilos terão acesso a filmes que tratam de questões da atualidade como: imigração, família, religião, condição da mulher na sociedade, entre outros importantes assuntos que refletem o mundo que vivemos. A seleção traz um amplo olhar temático e diferentes gêneros, com foco nas protagonistas, nas divas do cinema nacional Krystyna Janda, Agata Kulesza e nos filmes realizados por cineastas mulheres.

Entre elas, Ewa Bukowska, com “53 Guerras (2018)”, que traz uma reflexão profunda sobre as tormentas emocionais de se viver a guerra mesmo longe do campo de batalha. Kinga Dębska, que assina a direção de “Diversão Pesada (2018)”,um drama social sob o ponto de vista feminino em meio aos seus problemas pessoais e suas consequências. Outro sucesso presente de uma cineasta polonesa é “Torre – Um dia Brilhante” (2017), longa de estreia de Jagoda Szelc , um thriller que transita entre o real e a ilusão. Com sua fábula musical, “A Atração”(2015)da diretora Agnieszka Smoczynska saiu-se vencedor do Prêmio do Júri do Festival de Sundance pelo “Design e Visão Única”. E o documentário “Guczo” (2020), dirigido por Maria Smarz Koczanowicz e lançado esse ano. A história retrata a trajetória do talentoso escultor polonês August Zamoyski, autor de grandes obras no Brasil, como “Nu”, no Museu de Arte Pampulha, em Belo Horizonte.

Entre os diretores, a mostra oferece a chance de assistir “Corpus Christi“ (2019), deJan Komasa, indicado ao Oscar 2020 de melhor filme internacional. Outra atração é “Supernova” o primeiro longa do jovem Bartosz Kruhlik, que faz parte da nova geração de cineastas poloneses egresso da famosa escola de cinema de Lódz da qual saíram Wajda, Polanski e tantos outros cineastas históricos do país. E em “Sou Um Assassino”, o público tem a oportunidade de assistir ao thriller policial de Maciej Pieprzyca baseado numa história real sobre um serial killer dos anos 70.

Serviço

Plataforma Spcine Play e Site do evento

Exibição: 5 a 18/11.

Confira em www.mostradecinemapolones.com.br ou https://www.spcineplay.com.br/

Ingressos: Grátis.

Compartilhe!