O Portal da Arte Brasileira

Lygia Clark é celebrada em espetáculo e exposição a partir de abril na Bolsa de Arte, em São Paulo

0 50

Maria Clara Mattos, Bel Kutner e Carolyna Aguiar mergulham no universo de Lygia Clark e nos trazem “Lygia”, com dramaturgia desenvolvida por Maria Clara, a partir dos diários dessa personalidade, hoje reconhecida uma mulher à frente de seu tempo. A temporada começa em 7 de abril e seguirá até 28 de maio, na Bolsa de Arte.

A obra de Lygia Clark é extremamente complexa, carregada de significados subterrâneos nem sempre explícitos. Mesmo assim, sua estética é direta, quase simples. Bel Kutner e Maria Clara Mattos têm esse subtexto como meta de encenação. Sim, encenação, é como preferem tratar o espetáculo Lygia. Sem o comprometimento do palco, sem a rigidez do teatro, sem o silêncio e a pura apreciação de uma exposição. A ideia é mergulhar no universo interno desta artista, buscando usar as linhas retas, as curvas e os objetos terapêuticos criados por ela numa interação com o público. Ou seja, Lygia Clark na língua que ela buscou para suas manifestações artísticas: o corpo, a obra de arte e sua interação com o público. Mais do que um espetáculo, esta encenação é uma experiência estética, exatamente o que a artista emprestou à própria obra: vida.

Simultaneamente à temporada de LYGIA, acontecerá a exposição homônima com caráter panorâmico, que “se mistura ao monólogo, não como forma de materializar aquilo que é narrado ou descrito por Carolyna, mas como uma dobra. Ambos se unem e se entrelaçam como forma de criar feixes e dinâmicas a partir da obra de Lygia. A potência, visceralidade e sensibilidade de Carolyna ecoam na exposição que, por sua vez, mantém ativa a memória e o legado de Lygia”, nos diz Felipe Scovino, curador da exposição.

Post Patrocinado

A exposição é um recorte dentro de um escopo de trabalho de cerca de 40 anos de intensa produção por parte de Lygia Clark (1920-1988). Concentrada desde os primeiros anos de sua trajetória artística até o período neoconcreto (1958-1961), a mostra cria um diálogo fecundo com o monólogo “Lygia” interpretado por Carolyna Aguiar e apresentado nesse espaço.

A mostra, com caráter panorâmico, se mistura ao monólogo não como forma de materializar aquilo que é narrado ou descrito por Carolyna, mas como uma dobra. Ambos se unem e se entrelaçam como forma de criar feixes e dinâmicas a partir da obra de Lygia. A potência, visceralidade e sensibilidade de Carolyna ecoam na exposição que, por sua vez, mantém ativa a memória e o legado de Lygia. As peças originais de Lygia Clark serão montada na galeria (área do foyer) durante a temporada do espetáculo estará aberta para visitação do público todos os dias a partir das 11h.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Maria Clara Mattos (a partir dos diários de Lygia Clark). Direção: Bel Kutner e Maria Clara Mattos. Cenografia: Estúdio Mameluca – Ale Clark e Nuno FS. Figurino: Andrea Marques. Iluminação: Belight – Samuel Betts. Coordenação de equipe técnica e operação de luz: Ana Kutner. Assistência e montagem: Leandro de Cicco e Rodrigo Sabino. Visagismo: Alessandra Grochko. Atuação: Carolyna Aguiar.

Serviço

Local: Bolsa de Arte (45 lugares) – Rua Rio Preto, 63 – Cerqueira César – São Paulo.

Temporada: 7/4 a 28/5. Quintas e sextas, 20h. Sábados, 18h.  

Lotação: 45 lugares.

Ingressos: R$120,00.

Link para compra:https://www.sympla.com.br/produtor/lygianabolsadearte

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AVISO!

Em virtude da pandemia de Covid-19, alguns eventos foram cancelados ou sofreram alterações. Centros Culturais ou espaços de exposição também fecharam.

Consulte sempre antes de se direcionar a um evento presencial.

X