O Portal da Arte Brasileira

Juliana Linhares estreia show-filme on-line em 15 de outubro

0 17

Juliana Linhares estreia performance no palco do Teatro Unimed, em São Paulo. Dando cores, movimentos e contornos ao imaginado docudrama cinematográfico do seu álbum “Nordeste Ficção”, lançado este ano, a performance de Juliana foi registrada em câmeras de cinema sob a direção de Johnny Massaro e Maria Trika e pode ser vista em um show-filme que estreia na sexta-feira, 15 de outubro, às 21h, com acesso gratuito, no site do Teatro Unimed.

Estar a nordeste, mas a nordeste de que? O que é o Nordeste brasileiro e suas representações? O Nordeste é uma invenção? Em quantos clichês e estereótipos foi construída uma imagem padrão que, muito frequentemente, não é reconhecida por muitos nordestinos? Reflexões como estas são inevitáveis ao ver o espetáculo da artista potiguar

O espetáculo, de uma beleza e alegria que enchem os olhos e a alma, celebra o ser nordestino, toda a sua intensidade e diversidade, ao mesmo tempo em que estimula a reflexão sobre os diversos significados que podem ter esta palavra, como um poderoso processo de desconstrução de clichês.

Post Patrocinado

O espetáculo acrescenta ainda mais significado ao álbum “Nordeste Ficção”, de forma complementar, mais potente, uma força intuitiva que enfrenta as barreiras de um conceito único. Cenários, iluminação, maquiagem, enquadramento, edição, fotografia, repertório, tudo dá ainda mais relevo às questões apresentadas pelo álbum, assim como o figurino de Ronaldo Fraga, que recentemente desenvolveu uma coleção inspirada na cultura do sertão do Cariri.

O show-filme será apresentado em três partes, cada uma com sua própria identidade, com estreias sempre às sextas-feiras. O filme completo poderá ser visto no site do Teatro Unimed até o dia 7 de novembro, sempre com acesso gratuito. Criando ficções e brincando com elas na imagem e na música, o show-filme apresenta um repertório plural. Juliana se apresenta acompanhada por Wanessa Dourado (violino e rabeca), Elísio Freitas (guitarra) e Boka Reis (percussão). Na primeira parte, chamada de “Ficção 1 :: eu quero é cantar pros meus OU conheço meu lugar”, pérolas como “Conheço o Meu Lugar” (Belchior); “Sou o Estopim” (Antonio Barros/Cecéu), um clássico popular do Nordeste; “Capim do Vale” (Sivuca/ Paulinho Tapajós), o primeiro grande sucesso de Elba Ramalho; e belas produções mais recentes, como “Menti pra Você” (Karina Buhr).

Na segunda parte, chamada de “Ficção 2: quem é você pra derramar meu mungunzá OU escapulida proibida pro imaginário”, que estreia no dia 22 de outubro, Juliana apresenta algumas músicas muitos conhecidas do público, como o forró “Tareco e Mariola” (Petrúcio Amorim); “Contrato de Separação” (Dominguinhos/Anastácia), um clássico gravado por Nana Caymmi, Elba Ramalho e outros grandes nomes; “Tesoura do Desejo” (Alceu Valença), o maior sucesso do Alceu Valença nos anos 90, em que ele fazia dueto com Zizi Possi; e duas músicas com a participação mais do que especial de Zeca Baleiro, que pela primeira vez divide o palco com Juliana: “Meu Amor Afinal de Contas” (Zeca Baleiro/Juliana Linhares) e “Bandeira” (Zeca Baleiro). O espetáculo se completa com a terceira e última parte, “Ficção 3: o frivião que não deixa se aquietar OU eu não posso mudar o mundo mas eu balanço OU a sombra que me move também me ilumina”, que inclui uma música do repertório de Clemilda, “É Mais Embaixo” (Durval Vieira); um dos grandes sucessos do Zé Ramalho, “Galope Rasante” (Zé Ramalho); e uma pérola de Cátia de França, “Coito das Araras” (Cátia de França), com a participação, também mais do que especial, de Josyara.

Serviço

Transmissão on-line.

Datas: 15 a 29/10. Sextas, 21h. Disponível até 7/11.

Ingressos: Grátis.

Classificação: Livre.

Link de acesso: www.teatrounimed.com.br.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X