O Portal da Arte Brasileira

I Festival de Circo Negro do Brasil acontece on-line a partir de 25 de março

0 11

Um emocionante evento vai dar visibilidade aos artistas circenses negros. Acontece de 25 a 28 de março, o I Festival de Circo Negro do Brasil uma ação artístico-cultural afirmativa que reunirá circenses negros de Pernambuco, Ceará, Paraíba, Sergipe, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal, com destaque para artistas da capital e do interior da Bahia. Totalmente gratuito e online será transmitido no YouTube.

O projeto acontece em comemoração ao mês do circo com toda transmissão pela internet, veiculado como conteúdo digital (gravações ou transmissões ao vivo). Dentro da programação, conferência, mesas redondas, oficinas, números artísticos, espetáculos, exibições de filmes, exposição de artes visuais sobre o circo e comentários de livros.

O evento reúne mais de 50 circenses, sendo mais de 95% artistas e intelectuais negros/as. Durante a realização do festival, os artistas participantes irão elaborar a Carta dos artistas, professores e pesquisadores do I Festival de Circo Negro do Brasil, como afirmação de uma linguagem artística, denúncia do racismo e reivindicação por garantia de direitos, que será lida do encerramento do festival.

Post Patrocinado

Na programação mesas como Mulheres Pretas Circenses, Circo Negro e LGBTTQIA+, Palhaces Pretes e Circo e Educação. O evento é aberto com a Conferência: Comicidade Negra e Circo Negro – Histórias e Poéticas de Resistência, que contará com as palestras dos pesquisadores Reginaldo Carvalho da Silva e Vanessa Rosa, com mediação de Maicon Vinícius Pereira Dias. Benjamim de Oliveira: As transgressões do primeiro palhaço negro brasileiro é uma exposição da Artista Visual Márcia Adriana de Almeida Leivas – carioca radicada na Bahia, que será apresentada digitalmente.

Já entre as oficinas estarão Iniciação à palhaçaria de hospital (Edmar Dias – Palhaço Bacural Quebra Mola), Comicidade Negra (Cibele Mateus ), Parada de mãos ou Handstand (Helder Vilela) e “A Nobre Arte do Palhaço” (Marcio Liba). Num evento sobre o circo não poderia faltar espetáculos, por isso estão programados “Dia da mentira” (Pétalas ao vento: Cia de Circo) – BA, “O Casamento do palhaço” (João Lima – Palhaço Tiziu) – BA, “Grão Circo” (N.U.C.C.A) – BA e “Malas e Peripécias Flictis” (Cia Biruta) – PE.

Nove números circenses estão na grade. Nos três dias o respeitável público poderá assistir “B-STILT” (Gui Awazu) – SP, “Suvelão em desequilíbrio” (Daniel da Nobrega Santos – Palhaço Suvelão)  – PB, “Mágica cômica” (Ariel Fernando) – SP, “As dificuldades para subir na vida” (Dú Yãndi Ramos dos Santos – Palhaço Gambiarra) – PE, “Performance Elo – Fogo” (Beatriz Coelho) BA, “Aposta de Palhaças” (Grupo Atuantes) – BA, “Mastro Chinês” (Paolla Madalena) – MG, “Escada Bartoletti” (Kelvisson Eduardo Bezerra Pereira) – SP e “Novas perspectivas de um processo criativo” (Yerko Haupt) – BA.

O I Festival de Circo Negro do Brasil é destinado a todos os públicos. Foram valorizadas as produções de artistas circenses tradicionais e contemporâneos, buscando uma seleção de números e espetáculos que traduzam uma diversidade geográfica, geracional, de gênero e de sexualidade, em sintonia com a natureza do circo e da caracterização sociocultural da comunidade negra.

Serviço

Transmissão on-line.

Datas: 25 a 28/3/21.

Instagram: @circonegrobrasil.

YouTube: Canal Circo Negro Brasil.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X