A exposição “Tomie Ohtake: Poesia se medita” tem início em 4 de outubro no Instituto Tomie Ohtake. A proposta curatorial relaciona a obra de Tomie Ohtake com a poesia oriental, sobretudo o haicai – poesia de síntese, a arte da forma elementar, dos gestos conscientes e objetivos. “Como na obra de Tomie, o haicai busca atingir a experiência pela essência da linguagem”, completa a curadora Luise Malmaceda, do Núcleo de Pesquisa e Curadoria do Instituto.

O título da exposição “Tomie Ohtake: poesia se medita”, foi retirado de um poema do Haroldo de Campos, em “Teoria e prática do poema”, de 1952. Segundo a curadora, foram selecionadas obras que se estruturam verticalmente, como nos haicais japoneses, gravuras e pinturas de gestos sintéticos e objetivos, que por vezes denotam traço caligráfico, e o álbum YU-GEN, com 12 gravuras (1997).

A série que compõe o álbum, a arte de Tomie é sobreposta com poemas concretos inspirados no Japão de Haroldo de Campos. Uma obra realizada a quatro mãos, em que o texto manuscrito pelo próprio poeta e reconhecido tradutor de poesia japonesa também vira imagem e contracena em equilíbrio com os desenhos impregnados pelas formas e cores da artista.

Foto: Divulgação.

Serviço

Local: Instituto Tomie Ohtake – Avenida Faria Lima 201 – Pinheiros – São Paulo.

Período expositivo: 4/10 a 29/3/2020. Terça a domingo, 11h às 20h.

Ingressos: Grátis.

Compartilhe!