O universo criativo de Shizue Sakamoto transita entre o som e um profundo estudo sobre as cores. Ao identificar diferentes tonalidades e sons, o cérebro humano os transforma em sensações e ativa áreas que resguardam emoção, memória, movimento e atenção. Essa fusão impetuosa recebe o nome de sinestesia e é o que move a exposição “Partitura em cores”, em cartaz a partir de 15 de fevereiro, na Galeria Kogan Amaro.

A música e as artes plásticas sempre estiveram presentes na vida de Shizue. Nascida e crescida em São Paulo, estudou violino durante alguns anos, dos quais grande parte foi também habitado pela pintura. “Às vezes quando pinto, é como se eu estivesse tocando. O violino exige de nós gestos precisos, firmes, porém leves, assim como o ato de pintar”, explica a artista.

Bem como no som, Shizue vê nas cores uma forma de expressar emoções e sensações puras, traço que aprimorou em um curso realizado em 2012 e 2014 com o artista Paulo Pasta. “O refinamento de sua obra fez com que ela retornasse à produção ao papel, suporte que lhe deu maior confiança para alcançar tons particulares. Nesse novo patamar, Shizue pôde voltar às telas, exibindo nuances nunca auferidas”, explica Ana Carolina Ralston, curadora da mostra.

Serviço

Local: Galeria Kogan Amaro – Alameda Franca, 1054 – Jardim Paulista – São Paulo.

Abertura: 15/2. Sábado, 11h às 15h.

Período expositivo: 15/2 a 21/3. Segunda a sexta, 11h às 19h. Sábado, 11h às 15h.

Ingressos: Grátis.

Compartilhe!