[Exposição] “Ruptura” apresenta coletiva com pioneiros do Concretismo Brasileiro

[Exposição] “Ruptura” apresenta coletiva com pioneiros do Concretismo Brasileiro

Mostra reúne mais de 50 obras de artistas expoentes do movimento e estabelecem diálogo com a arquitetura do espaço, edificado nos anos 1950 por Rino Levi.

Renovar os valores essenciais da arte visual, eliminando qualquer vestígio de subjetividade e tomando como parâmetros da criação ferramentas concretas e matéricas. Esse foi um dos nortes do manifesto “Ruptura”, publicado junto à emblemática exposição homônima realizada no Museu de Arte Moderna de São Paulo, em 1952. Dela participava um grupo de artistas reunidos em torno da defesa da abstração e em detrimento à figuração, disputa que alimentou acalorados debates no mundo das artes durante o período.

O acervo apresenta um conjunto de mais de 50 obras, entre desenhos, pinturas, esculturas, objetos e fotografias de Geraldo de Barros, Augusto de Campos, Lothar Charoux, Waldemar Cordeiro, Kazmer Féjer, Hermelindo Fiaminghi, Leopoldo Haar, Judith Lauand, Maurício Nogueira Lima, Luiz Sacilotto e Anatol Wladyslaw.

A mostra tem texto de parede de Fernando Cocchiarale, crítico e curador que, no dia 11 de novembro, às 15h, fará uma palestra sobre o movimento.

 

Serviço:

Local: Luciana Brito Galeria. Av. Nove de Julho, 5162 – Jardim Europa.

Abertura: 10/11. Sábado, 11h às 20h.

Visitação: 13/11 a 19/01/19. Terça a sexta, 10h às 19h. Sábados, 11h às 18h.

Ingressos: Grátis.

Sem comentários

Insira um Comentário

#SIGA-NOS Instagram