Mostra do artista carioca, que inaugura ano dedicado à relação entre arte e sociedade no museu, reúne 60 trabalhos produzidos a partir da interseção entre arte, espiritualidade e ancestralidade.

A Pinacoteca de São Paulo apresenta a exposição “Ernesto Neto: Sopro”, que ocupa o Octógono, sete salas do 1º andar e outros espaços da Pina Luz, de 30 de março a 15 de julho.

Com curadoria de Jochen Volz e Valéria Piccoli, diretor e curadora-chefe do museu, respectivamente, a retrospectiva reúne 60 obras de um dos nomes mais proeminentes da escultura contemporânea. Desde o ínicio de sua carreira nos anos 1980, o artista vem produzindo obras que colocam em diálogo o espaço expositivo e as diversas dimensões do espectador.

 

A partir de uma compreensão singular da herança neoconcreta, Ernesto Neto (Rio de Janeiro, 1964), desdobra suas esculturas iniciais – elaboradas com materiais como meias de poliamida, esferas de isopor e especiarias – em grandes instalações imersivas, que propõem ao espectador um espaço de convívio, pausa e tomada de consciência. Sua prática escultórica engendra-se a partir da tensão de materiais têxteis e de técnicas como o crochê. Essas grandes estruturas lúdicas acolhem ações e rituais que revelam as preocupações atuais do artista: a afirmação do corpo como elemento indissociável da mente e da espiritualidade.

Para a mostra na Pinacoteca, o artista concebe novos trabalhos, entre eles, um para o espaço do Octógono, que acolherá oito ações/rituais participativos abertos ao público ao longo do período expositivo.

 

Serviço

Local: Pinacoteca – Praça da Luz 2 – Luz – São Paulo.

Abertura: 30/3. Sábado, 11h.

Visitação: 30/3 a 15/7. Quarta a segunda, 10h às 17h30.

Ingressos: R$10,00 (entrada); R$ 5,00 (meia-entrada). Grátis para menores de 10 anos e maiores de 60 anos. Aos sábados a entrada é gratuita.

Compartilhe!