O Museu A Casa do Objeto Brasileiro apresenta o artesanato de indígenas venezuelanas na exposição “Ojidu – Árvore da Vida Warao”, com início em 7 de novembro. Pertencentes à etnia Warao e vivendo atualmente em condição de refúgio no Brasil, elas mantêm vivas a cultura e a história de seu povo produzindo cestos, vasos, bandejas, bolsas e chapéus com palha de buriti (“ojidu”), uma palmeira nativa da região amazônica.

Cerca de 200 peças tradicionais da cultura Warao serão apresentadas na mostra. Todas estarão à venda e o resultado apoiará novas ações de geração de recursos para a comunidade indígena, presente em cidades do norte do país, como Pacaraima e Boa Vista (Roraima) e Manaus (Amazonas), onde é possível encontrar buriti – também utilizada como fonte de alimentação e na construção de casas e canoas.

“Os objetos expostos contêm um conhecimento ancestral técnico e artístico e representam a identidade desta etnia”, afirma Renata Mellão, diretora do Museu e idealizadora do projeto. Com Eliane Guglielme, coordenadora do museu, ela visitou o abrigo indígena Pintolândia, mantido em Roraima pela Operação Acolhida, do Governo Federal em Roraima. Foi assim que teve início o projeto da mostra. “Mais do que o objeto, essa exposição foca no ser humano. O artesanato das mulheres Warao é um elo com a cultura que ficou para trás”, diz Guglielme.

Foto: Benjamin Mast.

Serviço

Local: Museu A Casa do Objeto Brasileiro – Avenida Pedroso de Morais, 1216 – Pinheiros – São Paulo.

Visitação: 7/11 a 20/12. Terça a domingo, 10h às 18h30.

Ingressos: Grátis.

Compartilhe!