Daniel Senise leva a mostra “Todos os Santos” ao Instituto Tomie Ohtake a partir do dia 27 de agosto. A mostra é a reunião de um conjunto significativo de trabalhos pouco vistos ou inéditos que apresentam intervenções sobre ampliações fotográficas. Como aponta a curadora da exposição, Daniela Labra, o conjunto mostra um imbricamento de linguagens resultante de seu pensamento pictórico.

O trabalho em grande dimensão – 5 x 3,66 metros – contém fragmentos de matéria queimada recolhidos do interior do Teatro Villa-Lobos, no Rio de Janeiro, destruído pelo fogo em 2011 e até hoje interditado. O incêndio aconteceu quando o teatro acabava de passar por um processo de reforma e estava prestes a ser reinaugurado. Ao utilizar este material e alumínio espelhado, que provoca um jogo com o espaço, Senise reafirma o seu interesse pela ideia de ausência e pela arquitetura, poéticas recorrentes em sua produção.

Nos outros trabalhos reunidos, realizados de 2005 a 2019, a fotografia substitui a tela, com imagens de espaços como o antigo galpão da Estrada de Ferro Sorocabana, o Hospital Matarazzo, ou locações na Bahia, Nova York, entre outras. As fotos foram feitas ou dirigidas por Senise com a colaboração de Mauro Restiffe, Caetano Dias, Tiago Barros e Fernando Laslo. Segundo a curadora, a fotografia surge como plano de fundo e cenário que ativa imaginários.

Serviço

Local: Instituto Tomie Ohtake – Avenida Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural – Pinheiros – São Paulo.

Período expositivo: 27/8 a 13/10. Terça a domingo, 11h às 20h.

Ingressos: Grátis.

Informações: (11) 2245-1900.

Compartilhe!