O Portal da Arte Brasileira

Espetáculo “Maria da Escócia” estreia no Teatro Cacilda Becker em 17 de junho

0 32

O conflito que existiu entre as rainhas e primas Elizabeth I (1533-1603) e Mary Stuart (1542-1587) é pano de fundo para uma discussão sobre as relações de poder no espetáculo Maria da Escócia, com dramaturgia de Fernando Bonassi e direção de Alexandre Brazil. A peça, estrelada por Bete Dorgam e Kátia Naiane, é inspirada no texto “Mary Stuart” (1800), do alemão Friedrich Schiller. A estreia acontece no dia 17 junho no Teatro Cacilda Becker.

O espetáculo, que teve uma versão audiovisual online bem diferente, é o segundo trabalho de Alexandre Brazil que nasce de uma investigação sobre rainhas renascentistas. De acordo com o diretor, o primeiro desses trabalhos foi “O Sorriso da Rainha” (2018), sobre a própria Elizabeth I, e ele ainda planeja montar uma peça sobre Ana Bolena (1501/1507-1536), a mãe dessa monarca.

A peça, que não se propõe a ser biográfica, parte da disputa pelo trono na Inglaterra entre as rainhas Elizabeth I e Mary Stuart. Única herdeira legítima do rei Jaime V da Escócia, Mary assumiu o trono aos 6 anos, teve vários maridos e sempre atuou apenas como a rainha consorte (o equivalente à primeira-dama), sem exercer efetivamente o poder.

Post Patrocinado

Considerada pelos católicos ingleses como a legítima soberana da Inglaterra, já que Elizabeth I era filha bastarda do rei Henrique VIII, ela esteve envolvida com uma revolta conhecida como Rebelião do Norte e tentou depor a própria prima para assumir o poder em seu lugar. Vendo-a como uma real ameaça, Elizabeth I aprisionou-a em vários castelos e mansões no interior do país. E, depois de 18 anos, Mary foi condenada por tramar o assassinato da prima – dentro da própria prisão. É decapitada em 1587, aos 44 anos.

Já Elizabeth I, que é conhecida como a “A Rainha Virgem” por nunca ter se casado, assumiu o reinado aos 25 anos, depois de uma longa briga pela sucessão do trono desencadeada pela morte de seu irmão Eduardo VI. Ao contrário de sua grande rival, ela exerceu ativamente o poder e abriu mão de se casar e ter filhos para continuar com sua soberania. Ela também é considerada uma das rainhas mais prósperas, responsável por conduzir a monarquia inglesa por sua chamada ‘Era de Ouro’.

Este projeto foi contemplado pelo EDITAL DE APOIO A PROJETOS CULTURAIS DESCENTRALIZADOS DE MÚLTIPLAS LINGUAGENS — Secretaria Municipal de Cultura”

Foto: Philipp Lavra.

Ficha Técnica

Inspirado e baseado na obra “Mary Stuart”: Friedrich Schiller. Texto: Fernando Bonassi. Idealização e Direção: Alexandre Brazil. Co-Direção: Cacau Merz. Cenário/Cenografia e Adereços: Mateus Fiorentino Nanci e Megamini. Música Original: Dan Maia. Iluminação: Felipe Tchaça. Figurino: Alexandre Brazil. Produção Executiva: Escritório das Artes. Coordenação de Produção: Maurício Inafre. Direção de Produção: Alexandre Brazil. Elenco: Bete Dorgam e Kátia Naiane.

Serviço

Local: Teatro Cacilda Becker – Rua Tito, 295 – Lapa – São Paulo.

Temporada: 17 a 26/6. Sextas e sábados, 21h. Domingos, 19h.

Classificação: 14 anos.

Ingressos: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia-entrada).

Compra on-line:www.sympla.com.br

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X