O Itaú Cultural recebe, dia 19 de julho, uma edição do “Camarim em Cena” com o ator Renato Borghi. Um dos principais nomes do teatro brasileiro, o artista segue em plena atividade profissional aos 82 anos. Fundador do Teatro Oficina em 1958, ao lado de José Celso Martinez Corrêa, o ator carioca falará de sua trajetória, iniciada profissionalmente no final dos anos 1950, e sobre a preparação dos atores antes de entrar em cena.

A conversa, aberta ao público, será mediada pelo crítico teatral Valmir Santos. Renato Borghi realizou trabalhos que se tornaram referência para as novas gerações, como Pequenos Burgueses (1963), Andorra (1964), Rei da Vela (1967), Galileu Galilei (1968) e Na Selva das Cidades (1969).

Nos anos de 1970, fundou o Teatro Vivo ao lado da atriz Esther Góes, com quem produziu espetáculos impactantes, pela resistência à ditadura militar. É o caso de O Que Mantém Um Homem Vivo (1973) e Mahagonny (1976), de Bertolt Brecht, Murro em Ponta de Faca (1978), de Augusto Boal, Um Grito Parado no Ar (1973), de Gianfrancesco Guarnieri, e Calabar (1980), de Chico Buarque e Ruy Guerra.

Foto: Roberto Setton.

Serviço


Local: Itaú Cultural – Avenida Paulista, 149 – Bela Vista – São Paulo.

Data: 19/7. Sexta, 11h.

Ingressos: Grátis.

Classificação: Livre.

Compartilhe!