O Portal da Arte Brasileira

Comédia “A Megera Domada” estreia no Teatro Folha em 12 de outubro

0 15

 “A Megera Domada” é uma das peças mais famosas do grande dramaturgo inglês William Shakespeare. A comédia narra as confusões criadas por um grupo de pretendentes pela bela e doce Bianca, após saberem da decisão de seu pai controlador: ela só se casaria após o enlace de sua irmã mais velha, a indomável Catarina, que é refratária à natureza dos relacionamentos amorosos da época. É neste cenário que entra Petruchio que, na busca por um casamento de interesse, se dispõe a enfrentar a fera. A estreia acontece no dia 12 de outubro, no Teatro Folha. No elenco estão três atores que retomam a parceria com Korik, Leonardo Miggiorin, Eduardo Leão e Sérgio Rufino, e as jovens revelações da TV Leticia Tomazella e Lisandra Cortez.

Os cinco atores interpretam dezesseis personagens do texto original, numa troca rápida que vai além do figurino. A exigência de uma mudança interna para cada personagem, desafia os atores e exige um grande preparo técnico. Para a composição corporal foi convidado Tito Soffredini, neto do grande dramaturgo e diretor Carlos Alberto Soffredini (1939-2001), que é especialista na técnica de Klauss Viana), que fez um intenso trabalho de preparação.

Para facilitar a identificação da plateia com os vários personagens, uma brincadeira com sotaques brasileiros identificará cada um. Se na peça original eles nasceram em Pádua, Pisa ou Mântua, nesta montagem os sotaques passeiam entre mineiros, gaúchos ou paulistas do tradicional bairro da Mooca.

Post Patrocinado

Escrita em 1594, especialistas divergem sobre a intenção do autor: seria A Megera Domada um retrato da vida renascentista ou uma crítica aos costumes da época? Ao conhecermos os personagens, com seus discursos e crenças, fica clara a transformação que a sociedade viveu nestes mais de 400 anos, seja ela moral, ética ou a própria ideia do casamento, ao mesmo tempo mostra que ainda sobrevivem na sociedade atual alguns resquícios do pensamento da época. A adaptação se vale da estrutura original, que cria uma peça dentro da peça, para ampliar a discussão sobre a desigualdade de gênero. Mantendo a graça, a leveza, os romances e o humor do texto de William Shakespeare.

Foto: Heloísa Bortz.

Ficha Técnica

Texto: William Shakespeare. Tradução e adaptação: Fábio Brandi Torres e Isser Korik. Direção: Isser Korik. Assistência de Direção: Mariana São João. Cenografia: Paula de Paoli. Figurinos: Graziela Bastos. Trilha Sonora: Wagner Bernardes. Iluminação: Isser Korik. Elenco: Leonardo Miggiorin, Leticia Tomazella, Lizandra Cortez, Eduardo Leão e Sérgio Rufino.

Serviço

Local: Teatro Folha –  Shopping Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 618 – São Paulo.

Temporada: 12/10 a 2/12. Terças a quintas, 21h.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$70,00 (Setor A) e R$50,00 (Setor B). Meia-entrada e descontos para o Clube Folha.

Vendas on-line: www.teatrofolha.com.br

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X