O Portal da Arte Brasileira

Coletivo Ruínas ocupa Centro Cultural São Paulo com Mostra Antropo OBScênica

0 25

Entre 18 de maio e 5 de junho, o Centro Cultural São Paulo acolhe a Mostra Antropo OBScênica”, que reúne trabalhos artísticos criados e produzidos pelo Coletivo Ruínas, durante a realização do projeto Residência OBScênica, centrado na investigação de dança em sítios de demolição de casas para construção de altos edifícios, com a intenção de gerar paisagens sensoriais para motivar a  desnaturalização da voracidade com que as ações humanas alteram radicalmente a natureza dos lugares e os elos entre corpos e ambientes.

A abertura, no dia 18 de maio, quarta-feira, às 19h, acontece no hall principal, com a exposição “corpo-cardume”, uma seleção expressiva de imagens clicadas pela arquiteta e fotógrafa Inês Bonduki, que acompanhou as ações nos lugares por onde o projeto Residência OBScênica passou, revelando a efemeridade e a natureza das transformações topográficas nos territórios da cidade. Na sequência, a professora e urbanista Raquel Rolnik compartilha com o público as vivências e investigações que a motivaram na escrita do livro “Guerra dos Lugares – A Colonização da Terra e da moradia na era das finanças”, fruto de sua atuação como relatora especial da ONU para o Direito à Moradia Adequada.

Fixadas no teto e impressas em formato de bandeiras, as fotos da exposição sintetizam a experiência de um corpo-cardume em deslocamento pelo território e ressaltam a tímida escala dos corpos humanos nos ambientes por onde atravessam. Nela, a individualidade de cada corpo, na sutileza de seus gestos e expressões, se dilui na consonância do movimento coletivo.

Post Patrocinado

No sábado, 21 de maio, das 14h às 17h, na Sala Jardel Filho, as dançarinas que participaram da residência artística do projeto, “Plasticidade Destrutiva e Ecologia”, irão compartilhar os procedimentos de criação das intervenções em lugares de ruínas de residências urbanas, que serviram como disparadores de toda a pesquisa e encontro do Coletivo Ruínas. Num exercício performativo, o público será conduzido por uma caminhada pelo CCSP, de modo a ativar memórias, histórias e emoções pessoais e coletivas.

A instalação performativa de dança contemporânea, “Corpo Crustáceo” ocupa a Sala Ademar Guerra, nos dias 25, 26 e 27 de maio, quarta a sexta, sempre às 21h. Num espaço-tempo dilatado, esculpido pela escuta sensível de um corpo vivente sob 400 quilos de pedras, brotam micromovimentos que, misturados a texturas e ruídos hiper-realistas, conduzem a uma sucessão de paisagens sensoriais, que provocam múltiplas nuances de reflexão sobre aspectos de intersecção do humano e da Terra. O trabalho foi indicado ao prêmio APCA/21, nas categorias ‘Interpretação’ e ‘Iluminação’.

O Coletivo Ruínas encerra a Mostra com a peça multimídia de dança contemporânea “Terra”, que alerta para a impotência do corpo frente às forças de dominação do solo e do planeta pelo ser humano e o poder do capital, em apresentações nos dias 3, 4 e 5/6 (sexta e sábado, 21h; domingo, 20h), na Sala Ademar Guerra. A partir de uma dança de embate, de tremores, repouso, desmoronamentos, perfurações, rasgos e irrupções – relações simbolicamente atreladas a forças geofísicas orgânicas e inorgânicas –, numa teia compositiva de criação simultânea com a música e o audiovisual, brotam paisagens sensoriais, que sugerem narrativas de transformação da terra.

A Mostra Antropo OBScênica finaliza projeto contemplado pela 29ª edição do Programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo.

Foto: Inês Bonduki

Serviço

Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso – São Paulo.

Temporada: 18/5 a 5/6. 18/5. Quarta, 19h. 21/5. Sábado, 14h. 25 a 27/5. Quarta a sexta, 21h. 2/6. Quinta, 18h. 3 a 5/6. Sexta e sábado, 21h. Domingo, 20h.      

Classificação: (Confira a faixa etária indicativa de acordo com o evento).

Ingressos: Grátis.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X