O Portal da Arte Brasileira

Claudio Lins homenageia Chico Buarque e sua obra para o teatro

0 20

O ator e cantor Claudio Lins homenageia Chico Buarque e sua vasta obra composta especialmente para o teatro, apresentando canções emblemáticas como “Roda viva”, “Tatuagem”, “Não existe pecado ao sul do Equador”, “Gota d’água”, “A volta do malandro”, “Homenagem ao malandro”, e “Viver do amor”, entre outras, acompanhado pelo pianista Heberth Souza. O show estreia em 9 de abril.

O teatro brasileiro sempre esteve acompanhado de grandes compositores para criar suas trilhas sonoras, e isso desde o Teatro de Revista, ainda no século XIX. Mas quando pensamos na história do teatro musical brasileiro contemporâneo, ninguém compôs mais para os palcos que Chico Buarque. Ainda na faculdade, musicou a monumental obra “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto. Depois, vieram clássicos como “Roda Viva”, “Calabar”, “Gota D’água”, “Ópera do Malandro”, “O Corsário do Rei”, “Cambaio”, além dos balés “O Grande Circo Místico” (que posteriormente viraria musical e filme) e “Dança da Meia-Lua”.

Nessa homenagem a Chico Buarque e sua obra composta para os palcos, Claudio Lins traz um minucioso trabalho de pesquisa para montar um dos repertórios mais ricos do nosso cancioneiro, em canções inesquecíveis compostas especialmente para peças musicais ou balés, onde cada música carrega sua própria história e histórias de seu tempo e de seus intérpretes. Assim, vamos conhecer mais sobre o espetáculo “Gota D’água” e sobre sua protagonista Bibi Ferreira, antes de entrar em contato com letras e melodias tão intensas. Ou entender os dramas e as polêmicas em torno da mega-produção “O Corsário do Rei”, antes de ouvirmos algumas de suas canções mais marcantes. E constatar como muitas das canções da “Ópera do Malandro” se tornaram grandes sucessos da obra de Chico Buarque.

Post Patrocinado

No palco, além de cantar, Claudio imprime toda a sua vivência de ator de teatro, cinema e televisão para, sutilmente, encarnar personagens masculinos e femininos sem nenhum pudor. E ao cantar “Viver de amor”, da Ópera do Malandro, aproveita para homenagear sua mãe Lucinha Lins, que encarnou a personagem Vitória Régia numa grande montagem em 2003.

Foto: Bárbara Furtado.

Serviço

Transmissão on-line.

Datas: 9, 13 e 20/4 e 7/5. Sexta (9) e terças, 20h.

Ingressos: A partir de R$20,00.

Link de acesso e compra: https://www.sympla.com.br/produtor/TeatroPetraGoldONLINE.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X