O Itaú Cultural exibirá oito curtas metragens que se destacaram em edições anteriores do festival Anima Mundi na terça, 23 de julho. São elas: O céu no andar de baixo, de Leonardo Cata Preta, Sonder e Stand by, ambos de Nicole Janér, Yari, de Breno Rohr, Torre, de Nadia Mangolini, Guaxuma, de Nara Normande, O ex-mágico, de Mauricio Nunes e Olimpio Costa e Calango Lengo – morte e vida em ver água, de Fernando Miller. A entrada é gratuita.

Em O céu no andar de baixo a narrativa gira em torno de Francisco, que desde os 12 anos de idade faz fotografias do céu. Quando, algo diferente aparece em uma das imagens, sua rotina é alterada. Em Sonder, uma criança com símbolos estranhos no rosto e no corpo é constantemente isolada dos outros. Um dia, de repente outro menino passa a entender estes sinais de maneira incomum, mudando sua maneira distante de se relacionar. O roteiro de Yari traz uma guerreira de mesmo nome, que após uma emboscada fracassa na missão de proteger a amiga. Um espírito maligno aparece para roubar o que sobrou da batalha e ela é obrigada a seguir lutando.

A quarta produção exibida na noite é Stand By, curta-metragem de aproximadamente um minuto que propõe uma reflexão sobre a morte, a vida e as esperas. Torre, se debruça sobre quatro irmãos, filhos de Virgílio Gomes da Silva, o primeiro desaparecido político da ditadura militar brasileira, que relatam sua infância durante o regime.

Serviço

Local: Itaú  Cultural  – Avenida Paulista, 149 – Bela Vista – São Paulo.

Data: 23/7. Terça, 19h.

Ingressos: Grátis.

Classificação: 12 anos.

Compartilhe!