O Portal da Arte Brasileira

Cia. PeQuod Teatro de Animação faz temporada on-line de “O Velho da Horta” a partir de 20 de março

0 42

A Cia. PeQuod Teatro de Animação, apresenta um marco em seu repertório, a peça infanto-juvenil “O Velho da Horta”. As sessões gratuitas e com interprete em Libras acontecem de 20 a 28 de março, aos sábados e domingos, às 16h. A transmissão acontece na Plataforma Sympla. De autoria de Gil Vicente (1465-1536), considerado o primeiro grande dramaturgo português, “O Velho da Horta” nunca saiu de cartaz desde que estreou há 19 anos, em 2002. Centenas de apresentações depois, inaugura um formato híbrido entre teatro e cinema.

O espetáculo foi inteiramente repensado pelo diretor Miguel Vellinho para caber na imagem. Filmado com três câmeras no Teatro Dulcina, sem plateia, apenas para a realização do que o público vai assistir, de graça, pela plataforma Sympla. Novos ângulos, composições reveladoras dos atores-manipuladores e dos bonecos, prometem boas surpresas ao público.

Referência na pesquisa de linguagem, na criação e na formação de artistas, Miguel Vellinho diz que a montagem de “O Velho da Horta”surgiu “de um namoro profundo com a língua portuguesa”. Em 2002, celebrava-se 500 anos da dramaturgia vicentina. “Nessa farsa, um texto pouco montado de Gil Vicente, despontam temas que integram o repertório da PeQuod, como a discussão do amor mal-sucedido, além de ser um texto elucidativo de nossas raízes e das raízes de nossa língua”, destaca Miguel. Houve uma espécie de “cirurgia dramatúrgica” para a desconstrução do texto, a fim de atualizá-lo do século XVI para o século XXI. 

Post Patrocinado

A trama é singela. A peça narra a história de um velho hortelão, dono de uma horta, que se apaixona por uma jovem freguesa. A fim de conquistar o coração de sua amada, o senhor acaba ingenuamente revelando seus sentimentos a uma trapaceira que promete intermediar o romance, mas que na verdade só está interessada em arrancar seu dinheiro.

Esta versão foi contemplada pelo edital “Retomada Cultural RJ”, lançado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020 – Lei Aldir Blanc.

Foto: Renato Mangolin.

Ficha Técnica

Adaptação do texto: Rosita Silveirinha, Márcio Newlands e Miguel Vellinho. Direção: Miguel Vellinho. Elenco: Liliane Xavier, Márcio Newlands, Marcio Nascimento e Raquel Botafogo. Cenografia: Carlos Alberto Nunes. Figurinos: Kika de Medina. Direção Musical: Maurício Durão. Iluminação: Renato Machado. Ass. Teórica: Rosita Silveirinha. Ass. Direção: Márcio Newlands. Confecção dos Bonecos: Mariane Gutierrez, Márcio Newlands, Bernardo Macedo e Miguel Vellinho. Esculturas: Bernardo Macedo. Operação de Som: Arthur Gomes. Operação de Luz: Maurício Fuziyama. Comunicação: Mônica Riani. Produção: Liliane Xavier e Carmem Lúcia. Coordenação Geral: Lilian Bertin.

Serviço

Plataforma Sympla.

Temporada: 20 a 28/3. Sábados e domingos, 16h.

Classificação: Livre.

Acessibilidade: Interpretação em Libras.

Ingressos: Grátis.

Link para ingressos: www.sympla.com.br/ovelhodahorta

Site da Cia.:www.pequod.com.br

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X