O Portal da Arte Brasileira

Cia. Os Satyros reinaugura o Bijou, histórico cinema de rua da cidade de São Paulo

0 10

No próximo dia 25 de janeiro, ao completar 468 anos, a cidade de São Paulo e seus moradores ganham uma nova sala de cinema para chamar de sua. A comemoração do aniversário da cidade foi a data escolhida para a reabertura do clássico Cine Bijou, agora administrado pelo grupo Os Satyros, capitaneado pelos artistas e gestores Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez.

Após 26 anos fechado, o cinema da Praça Roosevelt, no centro da cidade, reabre suas portas como espaço democrático e multifacetado, com programação intensa e especial para a semana de inauguração. O Cine Bijou foi uma das salas de cinema mais emblemáticas da cidade de São Paulo, tendo funcionado entre 1962 e 1996. Ícone e referência de resistência artística durante a ditadura militar, foi de fundamental importância na formação cultural de toda uma geração, levando às telonas filmes polêmicos e censurados na época.

Durante a sua existência, deu espaço para filmes do Cinema Marginal, de movimentos alternativos-experimentais, além de clássicos do Cinema Novo. Em sua programação constavam produções de Stanley Kubrick, Luis Buñuel, Ingmar Bergman, Glauber Rocha, Jean-Luc Godard, François Truffaut e Neville de Almeida, além de obras russas e japonesas. Entre 1964 e 1985 chegou a exibir grandes filmes da história cinematográfica, como “Laranja Mecânica”, “Morangos Silvestres”, “Blade Runner” e “Indiana Jones”.

Post Patrocinado

A sala do Satyros Bijou foi batizada “Sala Patricia Pillar”, numa homenagem à atriz, diretora e produtora, personalidade importante do cinema, do teatro, da teledramaturgia e peça fundamental no processo de reabertura do Bijou.

Patricia estreou no cinema em 1983, com “Para Viver Um Grande Amor” e, desde então, estrelou premiadas obras, como “A Maldição de Sanpaku”, “O Quatrilho”, “Amor & Cia” e “Zuzu Angel”. O drama biográfico dirigido por Sérgio Rezende em que a atriz interpreta a estilista Zuzu Angel lançará oficialmente a tela da Sala Patricia Pillar, no dia 25.

A cerimônia de abertura do Satyros Bijou, marcada para o dia 25 de janeiro, a partir das 20h, traçará um panorama geral das sessões, eventos e projetos especiais prospectados para a ocupação da sala de cinema. Para a ocasião, serão exibidos o curta-metragem “O Quintal dos Guerrilheiros”, de João Carlos Massarolo e o longa-metragem “Zuzu Angel”, de Sérgio Rezende.

Com o intuito de comemorar esse espaço de resistência, será realizada uma semana inteira de abertura, sempre com mesas de debate antecedendo as exibições, que recebe filmes de Laís Bodanzky, Tata Amaral, Helena Ignez, Kleber Mendonça Filho, Felipe Bragança, Leonardo Martinelli, Andradina Azevedo, Dida Andradina, Bruno Autran, Gil Baroni, Leo Tabosa, Amir Escandari, Claudio Borrelli, Lufe Bollini, Mariana Yomared, Joel Pizzini, Paulo Sacramento, Gustavo Vinagre, Julia Katharine, Sabrina Fidalgo, Nara Normande, Tião, Fabio Leal, Ivam Cabral, Rodolfo García Vázquez, entre outros.

A semana será dividida de forma temática, trazendo à pauta temas de relevância cultural e representatividade, como o cinema independente, o cinema autoral e a presença da diversidade e das mulheres no cinema.

Todas as sessões seguirão os protocolos de biossegurança, com medição de temperatura, uso de máscaras e apresentação do passaporte de vacinação.

Confira Patrícia Pillar

Serviço

Local: Praça Roosevelt, 172 – Consolação – São Paulo.

Inauguração: 25/1. Terça, 20h.

Capacidade: 77 lugares (com acessibilidade para pessoas obesas ou com mobilidade reduzida).

Informações: (11) 3255-0994 e (11) 3258-6345.

Site: www.satyros.com.br

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AVISO!

Em virtude da pandemia de Covid-19, alguns eventos foram cancelados ou sofreram alterações. Centros Culturais ou espaços de exposição também fecharam.

Consulte sempre antes de se direcionar a um evento presencial.

X