O Portal da Arte Brasileira

Cia. Líquida estreia espetáculo “Líquida” no Teatro João Caetano, no Rio

0 71

O humor das águas tem rosto de mulher. E é isso que mostra “Líquida”, o primeiro espetáculo da Cia. Líquida, que estreia em 9 de abril, sábado, às 19h, no Teatro João Caetano, no Centro. A montagem de estreia da companhia, cuja ideia ganhou o primeiro lugar no edital Prêmio FUNARJ de Dança 2021, constrói uma ambiência baseada nas simbologias da figura da orixá Iemanjá, divindade/orixá feminino das religiões de matriz africana e afro-indígenas e do sincretismo brasileiro. A movimentação e coreografia são assinadas pela diretora e coreógrafa Mery Horta, que está em cena junta de outras quatro intérpretes-criadoras (Dandara Patroclo, Laís Castro, Taís Almeida e Yasmin Coelho), em sua maioria negras.

O espetáculo foi concebido e criado a partir do conceito estético de humor das águas, que se baseia na observação dos fluidos corporais e dos líquidos dos mares, permitindo o uso de qualidades de movimentações fluidas, balanceadas, com diferentes níveis de modulação de energia. Os elementos em cena trazem diversas camadas ao todo que é o espetáculo, tornando-o algo imersivo, onde a plateia não precisa sair da cadeira para ter uma interação com a cena.

Formada por uma equipe de profissionais com mais de 10 anos de experiência e atuação em dança, a Cia Líquida é um sonho antigo de Mery, que se realiza após um longo período de amadurecimento artístico-profissional. Neste ínterim, Mery desenvolveu a direção e coreografia em coletivos de dança com espetáculos premiados, trabalhou como intérprete-criadora em companhias de dança do Brasil e da França, além de apresentar diversas performances autorais.

Post Patrocinado

A Cia. Líquida conta com a direção e coreografia de Mery Horta, que possui espetáculos e videodanças premiados; com a participação em cena das cinco intérpretes-criadoras Dandara Patroclo, Laís Castro, Mery Horta, Taís Almeida e Yasmin Coelho; com a trilha sonora de Rodrigo Maré; com o figurino de Raquel Gomes; cenografia de Ingra Oliveira; iluminação de Jhenifer Fagundes; poesia original de Ramon Castellano; aulas de dança contemporânea como parte da preparação corporal e supervisão de ensaios de Edney d’Conti.

Serviço

Local: Teatro João Caetano – Praça Tiradentes, s/nº – Centro – Rio de Janeiro. Data: 9/4. Sábado, 19h.

Local: Teatro Armando Gonzaga – Av. Gen. Osvaldo Cordeiro de Farias, 511 – Mal. Hermes – Rio de Janeiro. Data: 14/4. Quinta, 20h.

Classificação: Livre.

Ingressos: R$10,00 (inteira) / R$5,00 (meia-entrada).

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

AVISO!

Em virtude da pandemia de Covid-19, alguns eventos foram cancelados ou sofreram alterações. Centros Culturais ou espaços de exposição também fecharam.

Consulte sempre antes de se direcionar a um evento presencial.

X