Cia. de Teatro Acidental abre processo e oferece cursos e bate-papo a partir de 20 de janeiro

“Trilogia Afetos Políticos: CULPA” encerra um projeto maior da Cia. de Teatro Acidental, iniciada com “O que você realmente está fazendo é esperar o acidente acontecer” (2014), que investigou o tema do ódio na ascensão da extrema-direita brasileira, e continuada com “E o que fizemos foi ficar lá ou algo assim” (2019), que abordou o medo que faz certa classe média, seja ela conservadora ou progressista, erguer muros para separá-la de Outros ameaçadores. Na montagem que fecha a trilogia, o grupo investiga a culpa como afeto imobilizador, mas muito evocado por uma esquerda que se sente impotente diante de uma realidade cada vez mais imutável, e por isso se abriga em um moralismo estéril. Agora, a Acidental compartilha o processo de investigação com o público por meio de uma série de atividades online e gratuitas.

A programação começa em 20 de janeiro, às 20 horas, com um papo do grupo com a psicanalista e pesquisadora Alessandra Affortunati Martins, falando sobre as relações entre arte e psicanálise. Já no dia 27, também às 20h, a artista, pesquisadora e educadora Maria Tendlau fala sobre as “Peças Didáticas” de Brecht.

Além dessas conversas, o grupo também realiza uma série de cursos rápidos, que acontecem em fevereiro, março e abril. Cada curso terá 4 encontros semanais, sempre às quintas, das 19h às 21h.

O processo aberto para a terceira peça da “Trilogia dos Afetos Políticos” ainda inclui duas séries de 9 vídeos cada, que começam a ser lançados em fevereiro. Os vídeos fazem parte do processo de criação do espetáculo, que só deve estrear quando os teatros presenciais puderem retornar em total segurança.

Serviço

Alessandra Affortunati Martins. Data: 20/1/21. Quarta, 20h.

Maria Tendlau. Data: 27/1/21. Quarta, 20h.

YouTube: Oficinas Culturais do Estado de São Paulo

Facebook: Oficinas Culturais.

Instagram: @ciadeteatroacidental

Compartilhe!