O Portal da Arte Brasileira

Cantor e compositor Ali lança canção “Tecnogênero”

0 162

Ali, cantor e compositor paulistano, fez sua estreia com “Tecnogênero”, canção inspirada pela house music e conceitos da filosofia queer. A música é um convite ao futuro da pista de dança, onde os questionamentos de gênero são substituídos pela simples liberdade dos corpos.

O videoclipe de “Tecnogênero” tem preview no dia 25 de agosto, às 18h, no festival queer internacional Outburst America, com presença de ativistas, teóricos e pensadores que têm balizado as demandas das pessoas queer ao redor do planeta. No dia 26 de agosto, às 22h30, o vídeo conceitual estreia nas plataformas YouTube em versão censurada e Vimeo, com o corte original do artista e diretora.

Com sintetizadores pulsantes, linhas de baixo bem marcadas e distorções vocais, “Tecnogênero” abre caminho para o EP conceitual “Glitch”, que conta a história de uma Inteligência Artificial que passa a questionar sua existência após entrar em contato com humanos. A produção musical é de Joe Irente e FKOFF1963, com gravação realizada no estúdio Sala Secreta, em Suzano (SP).

Post Patrocinado

Inspirada pelo “Testo Junkie”, obra do filósofo espanhol transgênero Paul B. Preciado, a canção é uma extensão da pesquisa do também filósofo – e agora multiartista – Ali Prando, autor de projetos que interseccionam teorias de gênero e sexualidade à cultura pop, como os cursos “Politizando Beyoncé” e “Björk: Paradigmas do Pós-humanismo”.

Em seu livro, Preciado discorre sobre a democratização de hormônios e as possibilidades de hackeamento do corpo através de diversas tecnologias. O conceito desenvolvido pelo autor espanhol, conhecido como contrassexualidade, permeia o projeto e se estende à capa do single, uma colagem digital criada pelo Estúdio Barca a partir de imagens de um dildo translúcido e de um pênis real feitas pela fotógrafa Marcela Guimarães, traduzindo o encontro entre a tecnologia e a humanidade.

A sonoridade tecnológica de “Tecnogênero”, moldada a partir de interferências digitais geradas por algoritmos em encontro com sons orgânicos de instrumentos como baixo e meia-lua, remete ao hyperpop de artistas como Arca, Sophie e Charlie XCX. O EP “Glitch” chega no final do segundo semestre deste ano.

Foto: Marcela Guimarães.

Serviço

Disponível on-line.

Link de acesso: https://tratore.ffm.to/tecnogenero

Estreia do vídeo: 26/8. Quinta, 22h30.

YouTube: Canal Ali.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X