O Instituto Mpumalanga e UNICEF promovem mobilização pela arte e pela ciência para ajudar povos indígenas do Amazonas. Com participação de artistas, lideranças indígenas, cientistas e especialistas indígenas e não indígenas, acontece o Festival Salve Vida Indígena, em 20 de junho, a partir das 15h.

O festival conta com a participação dos músicos Ivan Lins, Guilherme Arantes, Margareth Menezes, Elba Ramalho, Sandra Peres (da Palavra Cantada), Nicolas Krassik, Armandinho Macêdo, Marcelo Caldi, Leandro Fregonesi, Leandro Medina & Andrea Soares, Alexandra Pericão e Cia. Mithos, Renata Jambeiro, Luciana Oliveira, Emília Monteiro, Sombra SNJ , Diogo Silva e as Bandas Estralo, Pseudo e Vulgo do Médio Purus, o menino cantor Honori Paomari, Kenerson de Souza Paomari, da aldeia Crispim.

Entre outras participações de suas casas, estão as atrizes Malu Mader, Letícia Sabatella e Bruna Lombardi, o youtuber Felipe Castanhari, o ator Josafá Alves e os fotógrafos Adriano Gambarini e Renato Soares.

A missão é arrecadar recursos para ajuda emergencial à populações indígenas do sul do Amazonas, afetadas pela Covid-19, com alimentos e materiais de higiene para populações indígenas que estão fora de territórios demarcados pela Funai e estão desassistidas. As doações podem ser feitas diretamente para o Instituto pelo site http://www.mpumalanga.com.br ou plataforma Vaquinha.

O Instituto Mpumalanga atua desde 2015 com projetos de fortalecimento da cultura e da língua dos povos Apurinã, Paumari, Jarawara e Jamamadi, em Lábrea, sul do estado do Amazonas.

 

Serviço

Data: 20/6. Sábado, a partir das 15h.

Facebook: http://www.facebook.com/institutompumalanga/

Youtube: http://www.youtube.com/channel/UCdwylI64N1ivNDAJqa_QC3Q

Compartilhe!