O Portal da Arte Brasileira

Áudio Libras Ficção “Mau Lugar” estreia on-line em abril

0 21

“Mau Lugar”, uma Áudio Libras Ficção, foi montada a partir da transposição da peça homônima do Coletivo de Galochas para a linguagem dos sons e recriada simultaneamente em Libras, Língua Brasileira de Sinais, com parceria do Coletivo ramariaS.

“Mau Lugar” será dividida em três Episódios, que vão estrear pelo Youtube, Spotify e SoundCloud, nas páginas do Coletivo de Galochas e permanecerão publicadas nas plataformas para serem ouvidas gratuitamente.

Os episódios são apresentados em sequência, com dois dias de apresentação cada e, no final da temporada, será feita uma “maratona” com a apresentação consecutiva dos três episódios em um mesmo dia.

Post Patrocinado

A peça estreou, originalmente, em 2017 e passou por importantes espaços, como o TUSP – Teatro da USP (2018), Teatro de Arena Eugênio Kusnet (2019), Teatro da Cia. Da Revista (2020), cuja temporada foi interrompida pela pandemia e deu origem a esse trabalho em modo remoto.

A opção radical do grupo pela áudio-difusão, através da construção de um drama sonoro, foi inspirada pelas radionovelas cubanas das primeiras décadas do século XX. É um convite à sensibilidade expandida, a partir de um movimento de encontro de si, mas capaz de imergir na alteridade: ao fechar os olhos e amplificar a escuta atenta, não perdemos a imagem do mundo, antes, ingressamos em sua profundidade sonora.

O trabalho com Libras nasceu da necessidade da transposição da peça para pessoas surdas ou ensurdecidas. Mas acabou se tornando uma reescrita completa do roteiro em Libras.

A peça foi montada totalmente em modo remoto, com orientações à distância na interação com atrizes e atores do Coletivo de Galochas, para a produção e registro dos áudios e na gravação das imagens de Libras, pelo Coletivo ramariaS.

“Mau Lugar” reflete sobre um dos mais pesados fardos da própria morte, além da dor e da perda do ente querido: o sequestro do direito ao luto. Nessa distopia onde Lúcia está imersa, o direito à memória da filha, o luto e o respeito ao corpo lhe são violentamente arrancados, assim como as esperanças e crenças em um sistema de valores.

Nos dias 23, 25, 28 e 30 de abril serão realizadas os “Diálogos em Tempos de Isolamento”, rodas de conversa sobre temas suscitados pelo espetáculo, com psicólogos, artistas, pessoas que trabalham com acessibilidade pública e os grupos envolvidos.

As atividades terão início sempre às 19hs e acontecerão em sala fechada, sendo transmitidas simultaneamente em três diferentes redes sociais do Coletivo de Galochas. A interação com a plateia se dará via Chat, com monitoramento da Assessora de Mídias Sociais.  Todos os encontros terão a presença de intérpretes de libras. As lives ficarão salvas no canal do Youtube.

Confira a programação

Capítulo I – Empacotando a filha.
Roda I – “Campo Expandido da Sensibilidade”. Com o Coletivo ramarias. Data: 24/4. Sábado, 19h.

Capítulo II – Felicidade em Chamas.
Roda II – “Ocupação Cultural e Acessibilidade: Avanços e desafios”.
Com Glauce Teixeira, Nana Roots e Mona Rikumbi. Data: 25/4. Domingo, 19h.

Capítulo III – A vida é uma dádiva.
Roda III – “Diálogos Sobre Luto e Morte: Falar para resistir”.
Com a Professora Maria Júlia Kovács, do Laboratório dos Estudos Sobre a Morte, Psicologia/USP. Data: 28/4. Quarta, 19h.

Espetáculo Completo.
Roda IV – “Criação em Tempos de Isolamento: A transposição do teatro presencial para o online e sua potência investigativa”.
Com Coletivo de Galochas. Data: 30/4. Sexta, 19h.

Ficha Técnica

Dramaturgia: Antonio Herci e Rafael Presto. Direção: Antonio Herci e Daniel Lopes. Criação: Coletivo de Galochas. Elenco: Diego Henrique, Kleber Palmeira, Natália Quadros, Rafael Presto, Mariana Queiroz e Wendy Villalobos. Libras: Coletivo ramariaS – Amanda Assis, Amanda Lioli, Edinho Santos, Fábio de Sá, Marita Oliveira e Nayara Rodriguez.

Serviço

Transmissão on-line.

Datas: 22 a 30/4.

Instagram: @coletivodegalochas.

Facebook: Coletivo de Galochas.

YouTube:  Canal Coletivo de Galochas Cia de Teatro.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X