[ENCONTROS] Artistas falam sobre processos de documentação e experimentação

[ENCONTROS] Artistas falam sobre processos de documentação e experimentação

Entre os dias 17 de julho e 7 de agosto, acontece sempre, as terças, encontros com diversos fotógrafos que irão falar sobre seus  processos de documentação e experimentação.

Eustáquio Neves, Luiz Braga, Paula Trope, Bárbara Wagner e Benjamin de Burca falam no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. As inscrições começam dia 27 de junho e as vagas são limitadas.

(Crédito: Reprodução / Barbara Wagner (esquerda) e Eustáquio Neves (direita))

Quatro fotógrafos, quatro olhares e quatro diferentes processos de documentação e experimentação fotográfica, com distintas formas de leitura e compreensão da realidade histórica, social e cultural brasileira.

O ciclo Olhares Intensos reúne os fotógrafos em encontros que têm por objetivo proporcionar um diálogo entre proposições poéticas e políticas que marcam suas produções radicalmente singulares.

//17 de julho

Memória do Filme: o Trânsito entre Mídias
Desde o final da década de 1980 Eustáquio Neves pesquisa e desenvolve técnicas alternativas e multidisciplinares, manipulando negativos e cópias.

Nos últimos cinco anos têm pesquisado as mídias eletrônicas incluindo a sequência e o movimento. Entre outras linhas de interesse aborda temáticas relativas à identidade e a memória da cultura afrodescendente com trabalhos de corte social e crítico, que muitas vezes nos leva a diversos níveis de leituras.

Seu trabalho vem sendo amplamente divulgado em várias mostras no Brasil, exterior e tem recebido prêmios e a consagração do público e da crítica.

//24 de julho

Percurso do Olhar
As primeiras exposições de Luiz Braga (1979 e 1980) eram compostas de cenas de dança, nus, arquitetura e retratos. Após essa fase, descobre as cores vibrantes da visualidade popular da Amazônia e viaja pela região aprofundando sua pesquisa sobre as cores do universo da periferia.

Sua abordagem passa ao largo das visões estereotipadas e superficiais sobre a região e junto com o domínio da cor o transformaram em referência na fotografia brasileira contemporânea.

//31 de julho

Pequenas Histórias dentro da História
Artista visual com ênfase de atuação em Arte Contemporânea, Paula Trope desde o início da década de 90 desenvolve trabalho experimental no campo da imagem técnica, com cinema, fotografia e vídeo.

Em suas pesquisas, assume uma postura crítica em relação à própria câmera e à prática artística, estabelecendo complexas relações entre o meio utilizado e os temas e conteúdos enfocados, considerando as características técnicas, formais e institucionais envolvidas.

//7 de agosto

Terreiro, Palco, Altar: O corpo e a câmera em Faz que Vai (2015), Estás vendo Coisas (2016) e Terremoto Santo (2017)
Nas três obras mais recentes realizadas pela fotógrafa Bárbara Wagner e o artista Benjamin de Burca, novas formas de trabalho são desempenhadas por jovens dançarinos de Frevo, mc’s de Brega e cantores de Gospel, cujos corpos resultam, eles mesmos, através do esforço investido em suas performances, em imagens e vozes produzidos e reproduzidos dentro de uma economia do espetáculo.

Nos três casos, é na combustão laboriosa desses corpos que o desejo se torna moeda de troca numa cultura que privilegia o sucesso individual aqui e agora.

  • Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo – Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – Bela Vista, São Paulo
    (11) 3254-5600
    + Ver mapa
  • 17/07/2018 a 07/08/2018
  • Terças, 19h às 21h.
  • R$ 50,00 (inteira); R$ 25,00 (meia); R$ 15,00 (trabalhador do comércio)
Sem comentários

Insira um Comentário