O Portal da Arte Brasileira

Aquela Cia. apresenta três experimentos audiovisuais até o final de junho

0 20

Celebrando 15 anos de atividades ininterruptas, a Aquela Cia. traz apresentações de experimentos audiovisuais criados a partir de seu repertório artístico. A mostra digital acontecerá dentro da plataforma Sympla e a cada sábado, até o final de junho, realizará um programa duplo onde serão apresentadas duas das três obras que compõem a Trilogia.

No dia 19 de junho haverá ao final da exibição um bate-papo ao vivo com artistas e realizadores das obras entre os quais: Pedro Kosovski, Marco André Nunes, Carolina Virgüez, Ricardo Kosovski, Matheus Macena e Raquel Villar.

Tendo como base as obras da premiada Trilogia Carioca – composta pelos espetáculos “Cara de Cavalo”, “Caranguejo Overdrive” e “Guanabara Canibal” , Aquela Cia. tem, desde 2012, colocado em cena narrativas sobre a cidade do Rio de Janeiro, oferecendo ao público uma visão crítica sobre suas peculiaridades geográficas, urbanas e política, além de olhar para o patrimônio e seu movimento artístico.

Post Patrocinado

“Cara de Cavalo” tem como ponto de partida o personagem histórico homônimo que, em 1964, ano do golpe militar no Brasil, foi considerado o inimigo público número 1 da cidade do Rio de Janeiro e dialoga com a estética do consagrado artista carioca Hélio Oiticica, representante do movimento artístico contracultural “Tropicália”.

“Caranguejo Overdrive”, a mais célebre obra da Triologia, ocorre na segunda metade do século XIX: O início da formação urbanística da cidade do Rio de Janeiro. A peça narra a trajetória de Cosme, um ex-combatente da Guerra do Paraguai que, ao voltar ao Rio de Janeiro, encontra a cidade completamente modificada.

Por fim, “Guanabara Canibal” verticaliza ainda mais a relação com tempo e linguagem, deslocando a memórias para documentos e registros da fundação da cidade do Rio de Janeiro, no período colonial, no século XVI. Nessa obra, há a aproximação de narrativas que nos formam enquanto sociedade. E, num gesto de descolonizar a forma de pensar a História e de fazer teatro, a obra assume a palavra para dar voz a outras versões das nossas origens e refletir sobre a ontologia da violência no Rio.

Foto: Elisa Mendes.

Serviço

Plataforma Sympla.

Datas: 19/6 (“Cara de Cavalo” e “Caranguejo Overdrive”) e 26/6 (“Caranguejo Overdrive” e “Guanabara Canibal”). Sábados, 20h.

Link de acesso: https://www.sympla.com.br/

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X