Vicente de Mello inaugura a exposição “Limite Oblíquo” no Paço Imperial

A nova exposição do fotógrafo Vicente de Mello acontece no Paço Imperial, Rio de Janeiro, de 25 de fevereiro a 25 de abril de 2021. A mostra “Limite Oblíquo”  reúne 44 trabalhos inéditos em fotografia digital, realizados em casa, durante o período de isolamento social. As imagens capturadas ratificam o olhar instigante e poético de Vicente de Mello, que tem o dom de ressignificar objetos promovendo um mergulho no imaginário de quem os vê. Nada é óbvio em suas fotografias, nem o título de cada uma de suas obras. A mostra inclui ainda a obra Ressaca da série Monolux. A curadoria é de Aldones Nino.

Adepto do colecionismo, Vicente desenvolveu uma técnica de arquivo que reelabora o objeto em si, propondo novos diálogos formais, como explorado nas séries Lapidus (2013), moldada a partir de sua coleção de pedras; Monolux (2017-2020), formada por sua coleção de objet trouvé e Diluições Instantâneas (1990-2020), idealizada com sua coleção de polaroids. Em Limite Oblíquo, sua coleção de sedimentos de ressacas, coletados na praia de Itacoatiara, Niterói, geraram imagens que têm sua gênese ligada ao impacto de eventos meteorológicos extremos sobre o oceano, que se reordena em manipulações poéticas.

Sobre Limite Oblíquo, exposição apresentada pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, Aldones explica que a posição da luz é invertida através da mesa como ponto luminoso, onde as ruínas da ressaca impedem que a luz chegue à lente da câmera digital.

Serviço

Local: Paço Imperial – Praça XV de Novembro, 48 – Rio de Janeiro.

Visitação: 25/2 a 25/4/2021. Terça a sexta, 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, 12h às 17h.

Ingressos: Grátis.

2021Paço ImperialRioVicente de Mello
Comentários (0)
Comentar