Claudia Alexandre lança o livro “Orixás no Terreiro Sagrado do Samba”

O livro “Orixás no Terreiro Sagrado do Samba: Exu e Ogum no Candomblé da Vai-Vai” é fruto da dissertação de mestrado em Ciência da Religião (puc-sp/2017) da jornalista e pesquisadora Claudia Alexandre. A autora, que tem vivências e trânsitos nos universos das religiões de matrizes africanas e nos sambas, apresenta, a partir de seu trabalho acadêmico, uma investigação sobre as origens das manifestações afro-brasileiras, desde os primeiros batuques, onde as práticas dos povos negros se confundiam entre o profano e o sagrado, até as passarelas do samba, onde destaca a experiência da comunidade negra que ocupou o famoso bairro do Bexiga, em São Paulo, e deu origem à Escola de Samba Vai-Vai. É nesse terreiro de samba que ela vai encontrar uma complexa relação entre os sambistas e os cultos do Candomblé. A Vai-Vai mantém um sistema religioso próprio, que possibilita em seu espaço de festa o culto aos orixás patronos da comunidade: Exu e Ogum.

A obra é dividida em três capítulos: O primeiro, “Batuques e performances do corpo negro: onde resistiu sagrado e profano”, explora alguns acervos da cultura afro-brasileira para descrever como práticas rituais dos negros escravizados romperam perseguições e opressões e se mantém em manifestações da cultura popular.

No segundo capítulo, “Vai-Vai: um território negro”, aborda a formação do Bexiga, bairro da região central de São Paulo, onde está localizada a quadra de ensaios, ou o terreiro de samba, do Grêmio Editora Recreativo Escola de Samba Vai-Vai. Investiga como a origem da agremiação carnavalesca se insere no contexto sócio-político-cultural da cidade; aborda o valor da ritualidade indispensável para as práticas das tradições de matrizes africanas, que também estão presentes nas escolas de samba.

O terceiro e último capítulo, “Exu e Ogum no terreiro do samba”, volta-se para as práticas de Candomblé realizadas na escola, mostrando como o terreiro de samba é concebido pela comunidade como “terreiro sagrado”, onde práticas de devoção aos orixás patronos.

O pósfácio reverencia as matriarcas da tradição do culto à Exu na Vai-Vai, Mãe Nenê e Dona Marcinha, dando centralidade a figura da mulher nas tradições de matrizes africanas e também na constituição histórica das escolas de samba.

Ficha Técnica

Autor: Claudia Alexandre.

Editora: Fundamentos de Axé Editora.

Páginas: 224 pág.

Preço: R$ 26,90.

2021Livros
Comentários (0)
Comentar