Acervo Otávio Roth e Instituto Vladimir Herzog lançam exposição digital no Dia Internacional dos Direitos Humanos

No Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, quinta-feira, às 17h, o Instituto Vladimir Herzog e o Acervo Otávio Roth, com apoio do Consulado Geral do Canadá em São Paulo, realizam o lançamento da exposição digital “Declaração Universal dos Direitos Humanos por Otávio Roth”. A live acontece nas redes sociais do IVH e contará com saudação inicial de Michelle Bachelet, Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos e ex-presidente do Chile.

O evento online, que acontece no 72º aniversário da DUDH, também terá intervenções artísticas do coletivo Slam das Minas e um diálogo entre a jornalista e escritora Bianca Santana, conselheira do IVH e autora do livro “Quando me descobri negra”, e o escritor e professor Daniel Munduruku, da etnia indígena Munduruku e autor do livro “Memórias de índio: uma quase autobiografia”. A mediação será da comunicadora Marcela Lisboa, coordenadora geral do Usina de Valores, projeto do Instituto Vladimir Herzog. A abertura virtual também contará com a presença da embaixadora do Canadá no Brasil, Jennifer May.

A exposição apresenta de maneira sensível e acessível o olhar do artista plástico brasileiro Otávio Roth sobre os 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e conta com traduções para o português, o inglês e o francês. Ficará disponível a partir do dia 10 de dezembro de 2020 no perfil do Instituto Vladimir Herzog no Google Arts & Culture.

Para democratizar o acesso aos direitos fundamentais descritos nos artigos da DUDH, Otávio Roth elaborou diferentes versões em diferentes línguas: em português, usou a técnica de pulp painting; em inglês, criou xilogravuras. As duas coleções, que juntas totalizam 60 obras, compõem a exposição com curadoria de Fábio Magalhães e Isabel Roth. A produção e adaptação foi de Carolina Vilaverde, coordenadora do projeto “72 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos” pelo Instituto Vladimir Herzog.

As xilogravuras dos 30 artigos estão desde 1981 em exposição permanente nas sedes da ONU de Nova Iorque, Genebra e Viena – e agora, ao lado das obras em pulp painting, podem ser vistas por indivíduos ao redor de todo o globo, um conteúdo artístico e educativo com indicação livre (públicos de todas as idades).

Serviço

Transmissão no YouTube e Facebook do IVH.

Data: 10/12. Quinta, 17h.

Exposição no Google Arts & Culture no perfil Instituto Vladimir Herzog.

Compartilhe!