O Portal da Arte Brasileira

“1922: Modernismos em debate” traz programação sobre a Semana de Arte Moderna

0 8

O segundo encontro do ciclo “1922: modernismos em debate”, organizado pelo Instituto Moreira Salles, pelo Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e pela Pinacoteca de São Paulo acontece no dia 26 de abril, segunda, das 18h às 21h15.

Online e gratuito, o ciclo promoverá debates mensais, até dezembro, sobre a Semana de Arte Moderna de 1922. O objetivo é realizar uma revisão crítica da Semana, contextualizando-a historicamente e examinando manifestações consideradas inovadoras em outras partes do país. Todas as atividades serão transmitidas ao vivo nos canais de YouTube e Facebook das três instituições.

O encontro do dia 26 de abril inclui duas mesas com pesquisadores e artistas sobre o tema da identidade no modernismo brasileiro, especialmente relacionado à representação da população afrodescendente e às expressões ditas regionais. A primeira mesa começa às 18h, com a fala do historiador da arte Rafael Cardoso, que questionará o senso comum segundo o qual o movimento modernista teria resgatado a negritude do apagamento cultural. Cardoso discutirá sobretudo a historiografia do modernismo nas décadas de 1930 e 1940.

Post Patrocinado

Em seguida, a artista Val Souza apresentará seu vídeo “Lembrança brasileira: uma seleção pitoresca de imagens” (2021), com uma visão crítica e comparativa sobre as representações de corpos escravizados realizadas por artistas viajantes no século XIX e as imagens produzidas por artistas modernistas. Das 19h às 19h30, será realizado o debate, com mediação de Renata Bittencourt, coordenadora da área de Educação do IMS.

A segunda mesa inicia às 19h45, com a apresentação de Durval Muniz de Albuquerque Júnior, professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O historiador abordará o Movimento Regionalista e Tradicionalista do Recife, discutindo suas relações de aproximação e distanciamento estético e político com o movimento modernista de São Paulo.

Em diálogo, Aldrin Figueiredo, da Universidade Federal do Pará, abordará o modernismo na Amazônia. O historiador analisará como a Semana de 1922 reforçou as formulações de centro e periferia no contexto nacional. Após o encerramento da mesa, das 20h45 às 21h15, haverá um debate com os dois convidados, mediado por Ana Maria Maia, curadora da Pinacoteca.

Serviço

Transmissão on-line.

Data: 26/4. Segunda, 18h às 21h15h.

Facebook: Instituto Moreira Salles, MAC USP, Pinacoteca.

YouTube: Canal imoreirasalles, MAC USP e Canal Pinacoteca de São Paulo.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

X