Rolê descolê na Festa Literária Internacional

As coloridas ruas de Paraty também são espaço para encontro e troca de ideias durante a Flip 2017 (Foto: Pixabay)

Há 235 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro, barcos, bicicletas, bípedes e livros deslocam-se ao pé da letra. É que durante o período de 26 a 30 de julho, a cidade de Paraty se transforma em ponto de encontro da literatura impressa, digitalizada, musicada, performada e - pausa poética - perfumada. 

Pelas ruelas de pedras conhecidas pela alcunha de "pés-de-moleque", vamos flanar nesses próximos dias e mostrar uma programação paralela, sem flashes ou autógrafos. Por aqui, somente discussões literárias de boteco, versos malamanhados pelas esquinas e, claro, entrevistas com personagens descobertos ao sabor do acaso nessa festa literária internacional que celebra 15 anos.

Acompanhe nossa cobertura pelo Instagram do Beijo e mande perguntas nos LIVES que serão feitos a qualquer momento nas redes sociais! Assim mesmo... Espontâneo e efêmero como poesia escrita em guardanapo. Partiu! 

                                 Arte da Flip 2017, por Jeff Fisher, criador da identidade visual da Festa Literária desde 2003

 

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo