Roberto Vámos fotografa paisagens e pessoas ao redor do mundo

Salar de Atacama, Chile (Créditos: Roberto Vámos)

 

O ambientalista e fotógrafo Roberto Vámos tem 47 anos. 30 deles dedicou a viagens ao redor do mundo. O resultado dessas imersões é um conjunto diversificado de imagens sobre paisagens e pessoas. 

 

Floresta Amazônica, série "Fusões" (Créditos: Roberto Vámos)

 

Vámos foi desde à Amazônia até a Turquia, passando pelo Chile e México. Em algumas das imagens, ele opta pelo branco e preto. Em outras, como a série Fusões, prefere cores e sobreposições. 

Banhistas na Turquia (Créditos: Roberto Vámos)

 

Parte da produção do fotógrafo está reunida no livro Vianjaseio, editora Balaio. A publicação está dividida em quatro partes: "A Natureza", "O Homem", "Civilização" e " O Lar". 

A Natureza conta às vezes surreais de tão imponentes de lugares como as Cataratas do Iguaçu, o Rio Negro, o Monte Roraima, a Patagônia Argentina e Chilena ou os Alpes Franceses.

O Homem, com retratos igualmente imponentes e diversos: de uma avó indígena e sua neta na Amazônia, uma confiante vendedora de temperos no Cairo, meninos budistas em Myanmar, um lindo beijo no Rio Negro.

Civilização traz em que os contrastes entre as obras humanas emergem em meio à Natureza e se integram a ela de formas inesperadas: nas construções de Machu Picchu encravadas nos picos dos Andes; nos balões que sobem no planalto da Capadócia; nas sombras das árvores decorando uma igrejinha em Tiradentes.

O lar, a última parte, mostra um Rio de Janeiro de contrastes plásticos, mas ainda com sua vocação integradora intacta. Este capítulo existe porque, mais do que tudo, Vámos se define como um viajante – uma capacidade de se maravilhar e buscar novos ângulos em qualquer lugar, mesmo dentro da própria casa.

O livro já está disponível em livrarias. 

 

Cataratas do Iguaçu, uma das fotos que integra o livro Vianjaseio (Créditos: Roberto Vámos)

 

 

Myanmar (Crédito: Roberto Vámos)

 

Amazônia  (Crédito: Roberto Vámos)

 

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo