Os cafés mais descolados de São Paulo

(Créditos: Virei Blogueira)

 

Se existe um momento para relaxar do ritmo frenético da cidade de São Paulo, é a hora do cafézinho. Café depois do almoço, com os amigos ou para dar aquele ânimo no trabalho, não importa! 

 

+ Happy Hour Cine Joia Ocupa o Mirante com festa gratuita

 

Dentre tantas opções de cafeterias, e o Beijo selecionou os dez estabelecimentos mais legais da cidade para você tomar o seu café - Coado? Expresso? Com brunch? Para render aqueles likes no Instagram? Nós temos! Confira abaixo:

 

// Tastemade

(Créditos: Roberto Seba/Divulgação)

 

Do Youtube para a Vila Madalena, o Tastemade Café se tornou uma realidade. No cardápio, estão os itens vencedores de cliques da plataforma digital de comida. O ambiente mistura natureza, com um jardim vertical, à tecnologia, com telas que transmitem os canais da Tastemade.

 

(Créditos: Roberto Seba/Divulgação)

 

Entre as opções, você pode escolher um pudim de leite condensado (R$12), um bolo de cenoura com uma deliciosa calda de chocolate (R$10) ou até um misto quente, que é preparado com massa de pão de queijo em formato de waffle (R$16). 

 

// KOF - King Of Fork

(Créditos: Monique Renne)

 

O pequeno café em Pinheiros mistura a paixão dos donos por café e ciclismo. Quem visitar o KOF pode comprar acessórios para bike, enquanto prova os cafés da casa, como o que é coado no Hario (R$ 7,00 cada um) ou Aeropress (R$ 8,00). 

 

(Créditos: Alessander Guerra)

 

Um dos carros-chefe da casa é o cookie recheado, famoso entre os amantes do doce. Já no setor salgado, os cardápio oferece sanduíches feitos em pão ciabatta. Para quem for pedalando, pode guardar sua bicicleta na frente do café.

 

// Urbe

(Créditos: Blog Hombres)

 

Na região da Augusta, Urbe recebeu este nome com a proposta de ser um café urbano - que digam o graffiti (pintada por Loro Verz) que cobre grandiosamente uma das paredes do local. O café inaugurado em 2011, mistura o melhor do bar com um café.

 

(Créditos: Divulgação)

 

Se resolver fazer uma refeição por lá, a grande pedida é a tradicional Salada Caeser. De sexta e sábado, o local estende seu horário de funcionamento até as quatro da manhã.

 

// Por Um Punhado de Dólares

(Créditos: Roberta Luglio)

 

Batizado em homenagem ao filme western de nome homônimo, o café localiza-se próximo à Praça Roosevelt. O Por Um Punhado de Dólares foi fundado pelo ex-barista do Urbe Marcos Tomsic, e seu amigo e professor de geografia Felipe Yabusaki.

 

(Créditos: Mario Rodrigues)

 

Um dos cafés mais conhecidos do cardápio é o Fuckcoffee, café do sudoeste mineiro. Para quem quiser ir além do café, o PUPD também oferece cervejas artesanais e até uma seleção de cachaças.

 

// Isto É Café 

(Créditos: Stephanie Ramos)

 

Isto É Café faz parte do novo Mirante 9 de Julho, reaberto em 2015.  Entre os principais cafés da casa estão o aromático expresso (R$7) e o cold brew, que é extraído lentamente a frio e servido em um copo com gelo (R$10).

 

(Créditos: Mário Rodrigues)

 

O badalado espaço também vende o café moído para os clientes levarem para casa sabores batizados como Cartola ou Carmen Miranda. O Isto É Café frequentemente realiza festas, e em alguns domingos chega a projetar filmes gratuitamente no Mirante 9 de Julho.

+ Happy Hour Cine Joia Ocupa o Mirante com festa gratuita

 

// Torra Clara

(Créditos: Tatiana Marques)

 

Na cafeteria de Pinheiros, você escolhe se prefere a torra clara, média ou escura - os donos do café preferem a Torra Clara, daí o nome. O local tem decoração fofa, e sempre acaba sendo paisagem em fotos do Instagram de influenciadores. 

 

(Créditos: Café Torra Clara)

 

Os três tipos de grãos são de Minas Gerais e São Paulo, gerando cafés como o Clever (R$9,50), com o tempo de infusão controlado. Nos dias quentes, a grande pedida é a combinação de expresso duplo com água tônica e gelo (R$15).

 

// Takkø

(Créditos: Fernando Moraes)

 

Este foi o nome escolhido para re-batizar o antigo Beluga, na Santa Cecília. O Café de decoração clean é frequentada por hipsters, que bebem os cafés que vem de Minas Gerais. Para acompanhar, as escolhas mais populares são o pão de queijo (R$6) e a fatia do pão de banana, finalizada na chapa.

 

(Créditos: Takkø via Instagram)

 

Uma das novidades do estabelecimento para este ano, estão alguns cafés novos - como o dos bourbons amarelos com notas de caramelo e frutas vermelhas. Alguns lotes grãos são moídos por Hugo Wolff, do Wolff Café.

 

// HM Food Café

(Créditos: HM Food Café)

 

O HM Food Café foi criada pelos amigos Hesli Carvalho e Murilo Carvalho, e tudo é preparado e desenvolvido a partir de três pilares: sabor, experiência e design. O café fica no Studio Darma, em Pinheiros e divide espaço com uma galeria de arte e até uma oficina de motociclistas.

 

(Créditos: Rafael Paixão)

 

Aos sábados, a casa realiza um brunch (R$50), e de segunda a sexta, há sempre um prato do dia (R$32).  A casa se preocupa com a origem do alimento e sua preparação, tanto que não trabalha com frituras, e a água é cortesia.


// Le Pain Quotidien

(Créditos: Divulgação)

 

O rede belga Le Pain Quotidien possui sete unidades em São Paulo: Jardins, Itaim Bibi, Vila Nova Conceição, Shopping Cidade Jardim, Shopping Vila Olímpia, Vila Madalena e Pátio Higienópolis.

 

(Créditos: Kilteralbuquerque via Instagram)

 

Entre as opções que conquistam o paladar dos frequentadores do local, estão a torta de pistache e os tartine, tradicionais sanduíches abertos da Bélgica. Para os fãs de chocolate, há muitas opções de doces com o chocolate belga.

 

// Padoca do Maní 

(Créditos: Divulgação/Padoca do Mani)

 

Com cara de casa do interior, a Padoca do Maní foi aberta em 2015 pela chef Helena Rizzo. Localizada no Jardim Paulistano, tem sua padaria comandada por Papoula Ribeiro, conhecida por um dos melhores pães de São Paulo.

 

(Créditos: Divulgação/Padoca do Maní)

 

As mesas são disputadas por aqueles que querem tomar um café da manhã reforçado,  do pão caseiro ao iogurte com granola, escolhendo o brunch (R$48) ou o café padoca (R$46) para se deliciar na varanda da casa.

 

// Coffee Lab

(Créditos: Mário Rodrigues)

 

O Coffee Lab tem um dos cafés mais premiados da cidade de São Paulo (já foi escolhido cinco vezes como o melhor café, pela VEJA COMER & BEBER). A equipe é treinada para tirar as dúvidas dos visitantes sobre os métodos e grãos do café.

 

(Créditos: Mário Rodrigues)

 

Opções é o que não faltam: do clássico expresso feito com o blend da casa (R$5) até o cremoso cappuccino (R$9). O local também oferece cursos técnicos e aulas avulsas, com a proprietária Isabela Raposeiras. 

 

Para saber o que acontece na cidade, siga O Beijo nas Redes Sociais.

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo