Exposição sobre Produção Contemporânea Africana circula Brasil

(Créditos: Cortesia Kudzanai Chiurai and the Goodman Gallery)

 

O CCBB Belo Horizonte recebe neste mês de outubro a exposição Ex Áfica, que faz um recorte da produção contemporânea daquele continente, com 18 artistas de diversas expressões artísticas - artes visuais, música, performances, fotografias, videoarte, pintura.

+ Banda Hinds se apresenta pela primeira vez no Brasil

​A África de hoje permeada por uma intensa produção artística de forte cunho sociocultural , e a exposição revela a riqueza da arte e diversidade através de diferentes recortes.

Entre os artistas que terão seus trabalhos expostos estão nomes de gramde relevância no cenário de artes visuais atuais - a maioria deles inéditos no Brasil. Entre eles: Kudzanai Chiurai (Zimbábue, fotografia); Leonce Raphael Ogbodjelou (Benim, fotografia), Arjan Martins (Brasil, pintura), Omar Victor Diop (Senegal, fotografia), Ibrahim Mahama (Gana, Instalação), J.D. Okhai Ojeikere (Nigéria, fotografia).

 

(Créditos: Divulgação/Alessandro Sala)
 

O cantor/compositor e multimídia Nástio Mosquito, o artista visual e performer Jelili Atiku, os premiados fotógrafos Leonce Raphael ,Agbodjelou e Kudzanai Chiurai, os pintores afro brasileiros Arjan Martins e Dalton Paula, são alguns dos nomes presentes na mostra, e em sua maioria, apresentarão trabalhos inéditos no Brasil, e até mesmo criados para a exposição, como a instalação a ser desenvolvida por Ibrahim Mahama. Ade Bantu, músico e ativista, assina a curadoria da sala/instalação Clube Lagos, que oferecerá um painel sobre os novos sons da Nigéria.

A mostra terá a sala CLUBE LAGOS, que apresentará todas as modalidades de interpretação do pop nigeriano em vídeos musicais. Na sala, o visitante terá acesso a dezesseis videoclipes de afrobeat representando quatro temas: Deus, Dinheiro, Poder e Sexo, fazendo um panorama da música popular da maior cidade africana, Lagos.

+ Zé Celso sobe aos palcos do Sesc Pinheiros em O Rei da Vela

A mostra fica em cartaz na capital mineira até 30 de dezembro. Em janeiro de 2018, a mostra vai para o Rio de Janeiro, em abril para São Paulo e em agosto para Brasília. A visita pode ser realizada das 9h às 21h, de quarta a segunda-feira e a entrada é gratuita.

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo