Em SP, Festival de Direitos Humanos tem filmes e intervenções

 

A quarta edição do Festival de Direitos Humanos oferece atividades gratuitas até sábado (17/12). Na programação, há exibição de filmes, debates e intervenções artísticas. A entrada é gratuita.

Dentre os destaques da área cultural, há exibição do filme sobre o grafiteiro Niggaz na sexta-feira (16/12) e o trabalho artístico shakeSPeare -- uma cena brasileira no sábado (17/12). Confira abaixo a programação completa. 

 

Quinta-feira (15)

11h – Entrega do relatório da Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de São Paulo

Edifício Matarazzo (Auditório 7º andar) – Viaduto do Chá, 15

Na ocasião será entregue o relatório elaborado pela Comissão e acontecerá o pedido de desculpas oficial da Prefeitura de São Paulo para todas as vítimas de violações de direitos humanos praticadas pelo órgão durante a ditadura civil-militar.

8h30 às 18h - I Seminário Sobre Imigração, Refúgio e Direitos Humanos

Faculdade de Saúde Pública da USP (Auditório João Yunes) - Av. Dr. Arnaldo, 715 

O objetivo do seminário, organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde Global e Sustentabilidade, é discutir e refletir sobre a migração e o refúgio no contexto global e local sob a perspectiva dos direitos humanos. 

19h – Lançamento das Publicações: "Lugares de Memória" e "Revista Conhecer para Não Repetir - Educação em DMV"

Antiga Auditoria Militar de São Paulo (Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, 1.249)

A publicação Memórias Resistentes. Memórias Residentes foi construída em parceria com o Memorial da Resistência e reúne um levantamento dos principais marcos de memória sobre a ditadura militar na cidade de São Paulo. A segunda publicação é digital e traz o balanço das ações da Coordenação de Direito à Memória e à Verdade no eixo de educação. 


Sexta-feira (16)

16h – Lançamento da Cartilha de Enfrentamento ao Desaparecimento

Edifício Matarazzo (Auditório 6º andar) – Viaduto do Chá, 15

A Cartilha de Enfrentamento ao Desaparecimento foi criada para oferecer orientações aos familiares ou amigos em busca de uma pessoa desaparecida, com passos sugeridos, direitos ao longo da busca e uma lista de contatos de entidades que podem prestar auxílio. 

19h – Exibição do documentário Nigazz

Ação Educativa – Rua General Jardim, 660

O documentário Niggaz da Hora - graffiti, memória e juventude conta a história de Alexandre Luiz da Hora Silva, morador do Grajaú, zona sul de SP, percursor do graffiti na região e primeiro grafiteiro a cruzar a fronteira entre periferia e centro de São Paulo. O Niggaz faleceu em maio de 2003, nas águas da represa Billings e foi um dos ícones do muralismo e do graffiti da cidade. 


Sábado (17)

11h - Cine Direitos Humanos Imigrantes

Espaço Itaú de Cinema (Shopping Frei Caneca) – Rua Frei Caneca, 569

Será exibido o curta-metragem "Galeria Presidente", de Bianca Mafra, que fala sobre o local de trabalho, o espaço de convivência e a resistência da cultura de imigrantes africanos que residem no centro da cidade de São Paulo. Além do filme, o coletivo Visto Permanente vai apresentar uma parte do seu acervo de curtas com registros da produção artística e cultural das comunidades imigrantes da cidade. Após as exibições acontecerá um debate entre o coletivo Visto Permanente e a diretora Bianca Mafra.

17h às 20h - Intervenção artística: shakeSPeare – uma cena brasileira

Rua do Triunfo, 305 

A intervenção artística da Cia Pessoal do Faroeste engloba as linguagens do vídeo, fotografia, teatro e música.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo