Festival Internacional de Mulheres no Cinema acontece em SP

Para discutir a equidade de gênero na indústria cinematográfica brasileira e mundial e valorizar narrativas construídas por mulheres, a Casa Redonda e a Associação Cultural Kinoforum realizam a 1ª edição do FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema de 4 a 11 de julho no CineSesc e Espaço Itaú de Cinema.

Com curadoria de Beth Sá Freire, Juliana Vicente e Andrea Cals, a 1ª  edição do FIM homenageia Zezé Motta e a programação, com uma seleção de 28 filmes, traz mostras competitivas de longas-metragens, programas que celebram a presença feminina por trás das câmeras e nas telas de cinema, sessões especiais e ações de formação.

 

Que Língua Você Fala? e Paraíso Perdido (Créditos: Divulgação)

 

“A sigla FIM não surge por acaso. O Festival alinha-se a outras iniciativas pelo fim da sub-representatividade feminina no cinema e demais janelas de exibição. Precisamos lançar luz sobre as mulheres do Brasil e do mundo que estão ocupando dois lugares de poder na indústria do cinema: a direção e o longa-metragem", afirma Minom Pinho, idealizadora do evento e diretora da Casa Redonda.

 

 

Xica da Silva e Amor Maldito (Créditos: Divulgação)

 

"Celebrar suas obras inspiradoras traz diversidade de narrativas e pluralidade de vozes aos espectadores. Ao reunir estas mulheres, o FIM cria um espaço de fruição, reflexão e potencial de transformação do quadro de desigualdade entre homens e mulheres que vivemos hoje”, conclui Minom.

Para Zita Carvalhosa, correalizadora do FIM e coordenadora executiva da Kinoforum, “o Festival estimula o começo de um novo ciclo e a ampliação dos espaços para mulheres de múltiplas etnias, origens e visões”. 

 

Chega de Fiu Fiu (Créditos: Reprodução)

 

A mostra está dividida em quatro eixos:

//MOSTRAS COMPETITIVAS

Mostra Competitiva Nacional

Reúne seis longas-metragens brasileiros exclusivamente dirigidos por mulheres e realizados nos últimos 18 meses, que foram selecionados por meio de inscrição no site do FIM.

Mostra Competitiva Internacional

Traz seis longas estrangeiros indicados pela curadoria, concluídos nos últimos 18 meses e tenham apenas mulheres na direção.

//MOSTRA ESPECIAL

Traz os longas-metragens mais recentes de Helena Ignez, Paula Gaitán, Helena Solberg, Beth Formaggini Lucia Murat, além de “Amor Maldito”, de 1984, que foi dirigido por Adelia Sampaio, sendo o primeiro filme nacional a mostrar a relação amorosa entre duas mulheres e dirigido por uma cineasta negra.

(Crédito:Divulgação/ Pastor Claudio/ Beth Formaggini )

 

//SESSÕES ESPECIAIS

Homenageada da 1ª edição do FIM, Zezé Motta é convidada da abertura do Festival, que será realizada no CineSesc, a partir das 20h do dia 4.

Após a cerimônia, será exibido “Que Língua Você Fala?”, filme realizado pela artista visual Elisa Bracher, que aborda o enfrentamento e adaptação de imigrantes e migrantes frentes a uma nova língua e cultura.

Outro destaque da programação, o tradicional bate-papo “Cinema da Vela” do CineSesc convida três diretoras unidas pelo FIM para relatarem suas experiências, desafios e o prazer de expressar suas vozes singulares. 

Adélia Sampaio fala de “Amor Maldito”, Roberta Estrela D’Alva percorre sua trajetória pela poesia, cinema e TV, e Juliana Vicente compartilha os aprendizados de sua série “Afronta” e propostas da TV Preta. O evento acontece no dia 9, às 19h30, e a mediação será de Minom Pinho (Gratuito).

(Crédito:Divulgação/ Steph Munnier / Zezé Motta)

 

O festival ainda conta com uma programação de formação. Para ter acesso e ele e a programação completa do FIM você pode acessar o site da mostra.

 

Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo