Wanda Pimentel retrata cotidiano do período militar em exposição

Acontece, a partir do dia 18 de maio, a exposição Wanda Pimentel: Envolvimentos, no Museu de Arte de São Paulo - MASP.

A mostra concentra-se na série Envolvimento, produção icônica da artista, feita entre 1967 e 1984, com cerca de 30 pinturas vindas de coleções institucionais e privadas.

As obras, cujas cenas são de cores chapadas e vibrantes, retratam fragmentos do corpo feminino em meio a objetos do cotidiano, como eletrodomésticos, móveis e utensílios. As partes do corpo se misturam com interiores bem delimitados por linhas e formas geométricas. 

 

(Créditos: Divulgação / Wanda Pimentel)

 

Segundo a curadora Camila Bechelany, “A partir de seu envolvimento com o corpo feminino, os objetos parecem ganhar vida, da mesma forma que o corpo parece se desumanizar em meio aos utensílios. Assim, os objetos não são mais reduzidos a sua funcionalidade ou utilidade, parecem, por outro lado, ser animados e conviver de igual para igual com as pernas, os pés e dedos brancos na pintura.”

 

(Créditos: Divulgação / Wanda Pimentel)

 

O trabalho da artista faz uma crítica à sociedade de consumo e ao período de intensa repressão sexual e de ideias no contexto da ditadura militar no país.

É também um momento chave da emancipação feminina, do qual a artista utiliza-se para tratar da representação do corpo a partir do olhar de uma mulher que reivindica, mesmo que de forma sutil, o lugar do feminino na arte, principalmente na arte brasileira.

Na série, o corpo retratado por Pimentel aparece de forma fragmentada, reforçando os questionamentos sobre a anulação da subjetividade feminina e a representação do corpo da mulher como objeto de desejo do olhar masculino.

 

(Créditos: Divulgação / Wanda Pimentel)

 

  • Museu de Arte de São Paulo (MASP) - Avenida Paulista, 1578 - , São Paulo
    (11) 3251-5644
    + Ver mapa
  • 18/05/2017 a 17/09/2017
  • Terça a domingo: 10h às 18h. Quinta: 10h às 20h.
  • Inteira R$ 30. Meia R$ 15.
  • Os ingressos são gratuitos às terças.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo