Projeto do Sesc incentiva a leitura de clássicos brasileiros

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Créditos: Divulgação/Roger Sassaki)

 

O CPF SESC (Centro de Pesquisa e Formação do Sesc) dá continuidade no segundo semestre de 2017 ao projeto Por que ler os clássicos?, uma série de cinco encontros onde serão explorados as possibilidades literárias, filosóficas, éticas e políticas de clássicos brasileiros.

+ Gal Costa, Gilberto Gil e Nando Reis fazem show juntos em SP

O encontro será ministrado pelo doutor em literatura brasileira, e editor da revista Cult Wellington Andrade, e o primeiro clássico é Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antonio de Almeida. Os outros encontros irão discutir respectivamente os seguintes autores: Machado de Assis, Graciliano Ramos, Guimarães Rosa e Clarice Lispector.

 

O escritor Manuel Antonio de Almeida é o autor do livro do primeiro encontro (Créditos: Divulgação)

Existe uma forma de comicidade tipicamente brasileira? Quais são os substratos históricos da malandragem que nos define? Que tipo de pressão a famosa obra exerce até hoje sobre a cultura brasileira, seja na literatura, no cinema, na televisão...? 

+ Centro Universitário Maria Antônia oferece três cursos em agosto

As inscrições devem ser feitas pelo site do CPF Sesc, assim como tradução em libras para quem precisar (a solicitação deve ser feita com no mínimo dois dias de antecedência através do e-mail centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br). Confira a programação completa abaixo:

18 de agosto - Por que ler as Memórias de um sargento de milícias, de Manuel Antonio de Almeida?

5 de setembro - Por que ler o Quincas Borba, de Machado de Assis?

13 de outubro - Por que ler São Bernardo, de Graciliano Ramos?

17 de novembro  - Por que ler o Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa? 

15 de dezembro - Por que ler A paixão segundo G.H.,  de Clarice Lispector?

  • Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo - Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - Bela Vista, São Paulo
    (11) 3254-5600
    + Ver mapa
  • 18/08/2017 a 15/12/2017
  • Sexta: 10h.
  • R$ 15,00 (inteira), R$ 7,50 (meia), R$ 4,50 (credencial plena).
  • Classificação: 16 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo