Peça trata a independência feminina no mundo contemporâneo

Com estreia no dia 9 de março, o monólogo, concebido e encenado por Amanda Lyra, segue em temporada no Auditório da unidade ,de quinta a domingo, às 20h30, até o dia 15 de abril.

A montagem é baseada no conto No Quarto Dezenove, da escritora britânica Doris Lessing, Nobel de Literatura em 2007. Publicado em 1978, o conto apresenta uma mulher em um caminho de auto-percepção e apreensão de seu “eu” autêntico.

Os efeitos provocados pelo casamento burguês, a fragmentação da identidade feminina daí resultante, a extenuante procura pelo significado da vida e a tensão entre o “eu social” e o “eu marginal” são tópicos evidenciados no dilema da personagem.

A montagem é concebida com forte influência das artes visuais, com referências diretas da escultora francesa Louise Bourgeois e o estadunidense Edward Hopper.

 

(Créditos: Divulgação)



O enredo trata da independência feminina no mundo contemporâneo e sua identificação com os papeis sociais de mãe, esposa e organizadora do lar, representados aqui por uma personagem que, mesmo tendo conquistado o que poderia ser o ideal maternal, não encontra satisfação pessoal, buscando refúgio no silêncio, no “quarto nº 19”.

Ela está consciente de que é prisioneira de alguma coisa maior e, em seu discernimento embotado, passa a acreditar que está doente”, conta Amanda Lyra. “No entanto, vemos que o mal que a aflige está no âmago da sociedade, e não em algum lugar escondido das anomalias individuais. A personagem vive assim a luta silenciosa de muitas outras mulheres”, conclui.

 

(Créditos: Divulgação)

 

  • Sesc Pinheiros - Rua Paes Leme, 195 - Pinheiros , São Paulo
    (11) 3095-9400
    + Ver mapa
  • 09/03/2017 a 15/04/2017
  • Quinta a sábado: 20h30.
  • De R$ 25 a R$ 7,50
  • Classificação: 18 anos.
Comentários
Escola Entrópica no Instituto Tomie Ohtake Museu de Arte Moderna de São Paulo